Papa nomeia novos bispos auxiliares para o Patriarcado de Lisboa

Agência Lusa , AM
14 jun, 12:10
Papa Francisco

Novos bispos são membros do presbitério de Lisboa e pertencem à equipa formadora do Seminário Maior de Cristo-Rei dos Olivais

O Papa Francisco nomeou esta sexta-feira os padres Nuno Isidro e Alexandre Palma como dois novos bispos auxiliares do Patriarcado de Lisboa, informou esta diocese em comunicado.

Os novos bispos são membros do presbitério de Lisboa e pertencem à equipa formadora do Seminário Maior de Cristo-Rei dos Olivais, informa o comunicado do Patriarcado de Lisboa, acrescentando que a ordenação episcopal vai ter lugar no dia 21 de julho, domingo, às 16:00, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa.

Nuno Isidro Nunes Cordeiro, de 59 anos, é vigário-geral do Patriarcado desde 2011, e diretor espiritual do Seminário dos Olivais, desde 2017, além de membro do Conselho Presbiteral.

Alexandre Coutinho Lopes de Brito Palma, de 45 anos, leciona na Universidade Católica Portuguesa, onde é professor auxiliar e vice-diretor da Faculdade de Teologia. É também, desde 2012, prefeito no Seminário dos Olivais e pertence ao Conselho Presbiteral por escolha do patriarca de Lisboa.

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, numa saudação divulgada hoje, sublinha que os dois novos bispos auxiliares são “pastores dedicados, e próximos do santo povo de Deus”, que trazem à diocese “o cunho da sua vocação de serviço a Cristo e à Igreja”.

“Em cada um dos novos bispos auxiliares confluem qualidades excecionais, que enriquecerão a caminhada cristã das paróquias, comunidades e todas as realidades sociais, culturais e humanas do Patriarcado”, acrescenta Rui Valério.

O patriarca manifesta ainda sua gratidão ao Papa Francisco, por estas nomeações, sinal do “cuidado que permanentemente tem” com o Patriarcado de Lisboa.

“No rescaldo do entusiasmo que a Jornada Mundial da Juventude trouxe à nossa diocese, eis que ele designa dois trabalhadores para que, nesta vinha do Senhor, alcancemos a plenitude das medidas e dos critérios de Jesus Cristo”, afirma na saudação.

Já Nuno Isidro disse hoje assumir o cargo como um “dom para o serviço” e não “como honra humana”.

O novo bispo é natural de A-dos-Cunhados, no Concelho de Torres Vedras, tendo sido ordenado padre em 01 de julho de 1990.

“Certamente não corresponderei às expectativas acerca da minha pessoa para o governo desta porção do povo de Deus, mas procurarei, sobretudo, ser presença do amor de Deus para cada pessoa, em obediência ao mandato de Cristo”, diz o novo bispo numa mensagem hoje divulgada após ser conhecida a sua nomeação.

Também numa mensagem divulgada hoje, Alexandre Palma, natural de Lisboa, diz pretender “dar um testemunho alegre, descomplexado, atraente da (…) fé” e contribuir para a construção de uma “sociedade mais justa”.

O atual prefeito do Seminário Maior de Cristo-Rei dos Olivais é doutorado em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana, de Roma. Exerce, também, as funções de vice-diretor e coordenador das Relações Internacionais e membro do Conselho Científico da Faculdade de Teologia, da Universidade Católica Portuguesa, e diretor e investigador do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião (CITER) da referida faculdade.

Alexandre Palma foi nomeado, em 31 de maio, novo presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude 2023, substituindo no cargo o cardeal Américo Aguiar a partir do próximo mês de julho.

Além destes dois novos bispos auxiliares, mantém-se em funções também o bispo Joaquim Mendes.

Até outubro de 2023, o Patriarcado contou como bispo auxiliar com o atual bispo de Setúbal, cardeal Américo Aguiar.

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados