Milhares de pessoas de 67 países rumam a Idanha-a-Nova para transformar a vila numa das "capitais mundiais do bem-estar"

16 jun, 19:25
Being Gathering (D.R.)

Até ao momento, os portugueses estão entre as nacionalidades mais representadas (37%), seguindo-se os alemães (11%), os franceses (7%), os neerlandeses (7%) e os belgas (4%)

Milhares de pessoas de 67 países rumam esta segunda-feira a Idanha-a-Nova para a terceira edição do Being Gathering, que quer transformar a vila numa das “capitais mundiais do bem-estar”.

O encontro, que reúne na Herdade da Granja (conhecida como Boomland) participantes de todas as idades - dos 3 aos 74 anos - e de todo o mundo, tem como objetivo “reafirmar-se como uma referência mundial em iniciativas da mesma natureza, de eventos e comunidades de Wellness e de fusão de disciplinas que cuidem da mente e do corpo”.

“Queremos que Idanha-a-Nova seja uma das capitais mundiais do bem-estar. Idanha já é uma bio-região — o nosso conhecimento e trabalho têm como objetivo consolidar e fortalecer este estatuto através de várias ações, entre elas o Being Gathering. Vamos atrair um público especialmente preocupado com a saúde e o bem-estar, e que alinha a sensibilidade por estes assuntos com proteção do ambiente”, indica a organização.

O tema da edição deste ano é a ‘Generosidade’ e o programa conta com uma oferta de atividades e eventos que visam “a fusão dos conceitos wellness, natureza, arte, cultura e música, em torno de incentivo ao crescimento pessoal através da partilha coletiva”. Além disso, os participantes têm a “oportunidade de usufruir da Herdade da Granja num formato mais calmo e com menos público do que o Boom”.

O evento inclui atividades para “todas as idades”, nomeadamente “breathwork, dança, fitness, kids, artes marciais, meditação, música, imersão na natureza, nutrição, rituais, talks, terapias e ioga”.

Os bilhetes ainda estão disponíveis, tendo o custo de 294 euros para toda a semana e 181 euros o fim de semana. A capacidade está limitada a 5.000 pessoas. Até ao momento, os portugueses estão entre as nacionalidades mais representadas (37%), seguindo-se os alemães (11%), os franceses (7%), os neerlandeses (7%) e os belgas (4%).

País

Mais País

Patrocinados