Itália
96'
2 - 1
Albânia

Mortágua realça que “um voto no BE vale o mesmo” em todo o país

Agência Lusa , MJC
1 jun, 12:28
A cabeça de lista às eleições europeias do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, acompanhada por Mariana Mortágua, durante uma ação de campanha no Mercado do Bolhão, no Porto

Coordenadora do Bloco de Esquerda garantiu que o voto neste partido é "um voto garantido, determinado, contra políticas de guerra, por uma Europa de paz e de cooperação, por uma Europa de investimento, desenvolvimento, de coesão, de união, de solidariedade"

A coordenadora do BE apelou este sábado à participação nas eleições europeias realçando que neste sufrágio um voto no seu partido vale o mesmo em todo o país, “contra políticas de guerra” e por uma Europa “de cooperação”.

“Amanhã começamos a votar e há uma diferença nestas eleições que gostaria de ressalvar: em todo o país um voto no BE vale o mesmo. Vale o mesmo em Faro, em Bragança, Vila Real, Lisboa, Beja, Évora e Viseu. É uma lista de círculo único”, lembrou Mariana Mortágua. A líder do BE falava aos jornalistas à margem de uma ação de campanha para as eleições europeias na cidade de Viseu, ao lado da cabeça de lista bloquista, Catarina Martins.

Ao contrário das eleições legislativas, em que cada voto é contabilizado para um círculo eleitoral correspondente a um distrito, nas eleições europeias os eleitores votam num círculo único, à semelhança das presidenciais. Mortágua salientou que “Portugal durante muito tempo olhou para a União Europeia com a esperança de um futuro melhor, de um mundo sem muros, de cooperação, de paz, de progresso, de investimento”, acrescentando que “é por esta União que o BE se bate nestas eleições”.

Na véspera do dia do voto antecipado em mobilidade, que conta com mais de 250 mil eleitores inscritos, a bloquista afirmou que “um voto no BE é um voto nesse projeto”. “Um voto garantido, determinado, contra políticas de guerra, por uma Europa de paz e de cooperação, por uma Europa de investimento, desenvolvimento, de coesão, de união, de solidariedade. Foi ou não foi esse projeto no qual acreditámos desde o início no processo de integração europeia?”, interrogou.

A opção pelo voto antecipado em mobilidade no domingo registou um aumento superior a 20% em relação às últimas eleições legislativas, com 252.209 eleitores a inscreverem nesta modalidade de voto para as europeias de 9 de junho. De acordo com dados do Ministério da Administração Interna (MAI), poderão votar já no domingo 252.209 eleitores, que se inscreveram previamente e escolheram o município onde poderão exercer o seu direito.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados