Fotojornalista ucraniano desaparecido na frente de combate em Kiev foi encontrado morto

CNN Portugal , BCE
2 abr, 12:05
Maks Levin (Fotografia: Kiev Independent)

Maks Levin, de 41 anos, terá desaparecido na linha da frente da capital ucraniana, segundo a informação avançada por um amigo, Markiian Lyseiko, citado pelo Kiev Independent

O fotojornalista ucraniano Maks Levin, que estava desaparecido há cerca de três semanas, foi encontrado morto este sábado, perto de Kiev, de acordo com o chefe da administração do gabinete presidencial Andriy Yermak, citado pela AFP.

A informação da morte de Levin fora avançada pela jornalista ucraniana Anastasiia Lapatina, do Kiev Independent, e confirmada depois por Andriï Yermak, através do Telegram.

"O fotojornalista Maks Levin foi encontrado morto perto de Kiev, depois de quase três semanas desaparecido. Ele estava a documentar a guerra quando os ataques escalaram. Deixa a esposa, pais e quatro filhos. Mais uma tragédia terrível", pode ler-se na publicação divulgada na conta oficial do Twitter de Lapatina.

A procuradoria-geral da Ucrânia comunicou entretanto, através das redes sociais, que o corpo de Levin foi encontrado com dois tiros no distrito de Vyshgorod, a norte de Kiev. "Segundo informação preliminar, os soldados das forças armadas russas mataram o desarmado Maksym Levin com dois tiros". 

Maks Levin, de 41 anos, terá desaparecido na linha da frente da capital ucraniana, segundo a informação avançada por um amigo, Markiian Lyseiko, citado pelo Kiev Independent. O fotojornalista trabalhou com vários meios de comunicação internacional, nomeadamente com a agência Reuters ou a BBC.

O também fotojornalista Lyseiko contou que a última vez que comunicou com Levin foi a 13 de março, em Kiev: "Ele fazia trabalhos enquanto fotógrafo na altura e viajava sempre de carro. Foi mandado parar perto da aldeia de Guta Mezhigirska, enquanto estava a caminho de uma outra aldeia, Motzhun. A última comunicação que fez com o telemóvel foi nesse dia, às 11:23"."

Mais tarde, o amigo soube da ocorrência de fortes combates nestas regiões, suspeitando, por isso, que Maks Levin tenha sido ferido, capturado ou morto pelas tropas russas. 

Maks Levin junta-se assim a outros seis jornalistas que morreram desde início da invasão russa da Ucrânia: Pierre Zakrzewski, de 55 anos, repórter de imagem Fox News; Oleksandra Kurshynova, 24 anos, produtora da Fox News; Brent Renaud, 50 anos, jornalista norte-americano morto na Ucrânia, onde se encontrava ao serviço da revista Time; Viktor Dêdovoperador do canal de TV local Sigma; Evgeny Sakun, repórter de imagem da Kyiv Live TV; e Viktor Dudar, um jornalista ucraniano que se juntou às forças armadas como voluntário.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados