Explosão no campus da Universidade Nova de Lisboa na Caparica faz um morto

Daniela Rodrigues | Andreia Miranda | Sofia Garcia , notícia atualizada às 18:15
4 jul, 13:16

Vítima tem 25 anos. Explosão deu-se num contentor de testes de pressão

Uma explosão no edifício ocupado pela empresa Omnidea, que se localiza na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, na Caparica, fez um morto e um ferido, apurou a CNN Portugal junto do comando da Proteção Civil de Setúbal.

A mesma fonte da Universidade Nova de Lisboa disse estar ainda a recolher mais informação sobre a explosão ocorrida ao final da manhã e explicou entretanto que a área afetada “é periférica e afastada da zona utilizada pelos estudantes, docentes, investigadores ou funcionários, sendo explorada por várias empresas privadas e com funcionamento independente da Nova”.

Segundo a mesma fonte, o ferido grave, entretanto dado como leve, não foi atingido na explosão e “alegadamente poderá ter sofrido doença súbita”.

A vítima mortal é um homem de 25 anos, trabalhador da Omnidea.

 A Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa disse entretanto que “não houve nenhum estudante envolvido” na explosão. “Tanto quanto nós sabemos, não houve nenhum estudante envolvido neste incidente”, afirmou o diretor do Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa, José Paulo Santos, em declaração aos jornalistas no local, pelas 16:30.

Posteriormente, a Proteção Civil disse que o ferido grave passou a ser considerado ferido ligeiro e que foi transportado para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.

O Comando Sub-regional da Península de Setúbal referiu ainda que há também cinco pessoas a ser assistidas no local pela equipa de psicólogos do INEM.

Relativamente à origem da explosão, a fonte revelou que teve início num "contentor de testes de pressão", adiantando que a Brigada de Minas e Armadilhas da GNR se encontra no local, para confirmar a segurança do espaço.

A Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa já confirmou que a explosão ocorreu na empresa Omnidea que, “apesar de funcionar dentro do campus, é autónoma”, indicou a instituição de ensino superior.

A Brigada de Minas e Armadilhas foi enviada para o local, onde estiveram também operacionais dos bombeiros da Trafaria, do INEM e da GNR.

O alerta foi dado às 12:45.

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados