Le Pen vs Mbappé: Portugal pode ter recebido ajuda externa francesa antes do jogo com... França

5 jul, 12:33

Marine Le Pen afirmou que "os franceses estão fartos de receber lições" e atira-se ao capitão da seleção

E se um dos melhores aliados de Portugal para o jogo com a França viesse de França? Não é de esperar que assim seja, mas uma entrevista de Marine Le Pen publicada esta sexta-feira pela CNN tem vários alvos, um deles no coração da seleção francesa.

O maior rosto do Reagrupamento Nacional (RN), partido que tenta este domingo confirmar a vitória nas eleições legislativas e caminhar para a formação de um governo de extrema-direita, lançou duras críticas a Kylian Mbappé, eventualmente um dos melhores jogadores do mundo, com toda a certeza o melhor jogador do adversário que Portugal vai ter pela frente a partir das 20:00, numa partida que a TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal) vai transmitir.

Questionada sobre se “gosta ou admira Kylian Mbappé, o herói do futebol francês”, Marine Le Pen começou por dizer que não é grande apreciadora deste desporto em concreto, mas admitiu que se trata de “um excelente jogador de futebol”.

“Mas esta tendência de atores, futebolistas e cantores virem dizer aos franceses como devem votar, em particular, a pessoas que ganham 1.300 e 1.400 euros por mês, enquanto eles são milionários ou mesmo bilionários que vivem no estrangeiro… isso começa a não ser bem recebido no nosso país”, afirmou.

“Os franceses estão fartos de receber lições e conselhos sobre a forma como votar”, acrescentou, respondendo claramente aos apelos feitos pelo também capitão da seleção francesa, que, já durante o Euro 2024, veio pedir aos eleitores que não escolham o RN.

O choque de Marine Le Pen não marca apenas um confronto com uma das figuras de França. É também uma utilização popular de um desporto do qual nem todos os franceses gostam particularmente - rugby ou ciclismo são quase tão populares como o futebol -, incluindo o eleitorado de elite, que pode ser mais associado ao RN.

É ainda um claro afastamento do presidente francês Emmanuel Macron, entusiasta confesso de futebol e que, inclusivamente, tem uma clara relação de proximidade com Kylian Mbappé, a quem chegou a apelar que não deixasse o campeonato francês, coisa que acabou por acontecer este ano, com a ida para o Real Madrid.

O que disse Mbappé

Tudo começou na primeira conferência de imprensa do capitão da seleção francesa. A primeira volta das eleições estava à porta e Mbappé pediu que os eleitores não deixassem que a extrema-direita vencesse.

Foi o que acabou por acontecer, o que motivou o jogador a voltar a falar no assunto, desta vez antes da segunda volta.

O agora atleta do Real Madrid apelidou os resultados de domingo de "catastróficos", voltando a apelar aos franceses que acabem com a ameaça do RN poder tornar-se governo.

"É uma situação urgente", reiterou, depois de questionado sobre os 33% obtidos pelo partido de Marine Le Pen.

"Não podemos deixar o nosso país cair nas mãos dessas pessoas. É stressante. Vimos os resultados, é catastrófico. Esperamos mesmo que mude, que todas as pessoas se juntem, vão e votem, e votem no partido correto", acrescentou Mbappé.

Euro 2024

Mais Euro 2024

Patrocinados