Portugal
Finalizado
2 - 1
Chéquia

Miguel Albuquerque assegurou ao representante da República que tem garantias de que Chega e IL não vão bloquear orçamento e programa de governo

28 mai, 20:09
Miguel Albuquerque (Homem Gouveia/Lusa)

A CNN Portugal sabe que, relativamente aos centristas, trata-se de um acordo parlamentar, não havendo coligação de governo, com o PSD a ceder em todas as propostas do manifesto eleitoral do CDS, que vão ser incluídas no programa do novo Executivo

Miguel Albuquerque, que venceu as eleições regionais de domingo, assegurou ao representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, que tem garantias de que Chega e Iniciativa Liberal não vão bloquear a aprovação do orçamento ou o programa de Governo, sabe a CNN Portugal.

Ireneu Barreto já tinha confirmado que vai indigitar Miguel Albuquerque como presidente do Governo Regional, explicando que a escolha se devia ao facto de que “terá todas as condições de ver o seu programa aprovado na Assembleia Legislativa”, sabendo-se agora que o líder do PSD/Madeira levou mais garantias ao representante da República, para além do entendimento com o CDS-PP.

A CNN Portugal sabe que, relativamente aos centristas, trata-se de um acordo parlamentar, não havendo coligação de governo, com o PSD a ceder em todas as propostas do manifesto eleitoral do CDS, que vão ser incluídas no programa do novo Executivo.

Quanto ao PAN, a CNN também sabe que não deverá bloquear o programa.

Ireneu Barreto recebeu esta terça-feira os sete partidos com representação parlamentar, após as eleições regionais de domingo, por ordem crescente de votação: PAN (um deputado), IL (um), CDS-PP (dois), Chega (quatro), JPP (nove), PS (11) e PSD (19).

Sobre a solução conjunta de PS e JPP, o representante da República considerou “não ter qualquer hipótese de ter sucesso na Assembleia Legislativa”.

Nas eleições de domingo, o PSD de Miguel Albuquerque (presidente do executivo madeirense desde 2015) voltou a vencer as legislativas regionais e elegeu 19 deputados, afirmando-se disponível para assegurar um “governo de estabilidade”, mas o PS considerou haver margem para construir uma alternativa.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados