Um iPhone mais barato e o que esperar mais do primeiro evento da Apple deste ano

CNN , Samantha Murphy Kelly
7 mar, 16:00
Apple

A Apple irá em breve realizar o seu primeiro grande evento de lançamento de produtos de 2022 e vai dar foco ao desempenho. Isso poderá significar chips mais rápidos, mais dispositivos com conectividade 5G e câmaras mais potentes.

Na terça-feira, num evento virtual com o rótulo “pico de desempenho”, prevê-se que a Apple anuncie várias atualizações de produtos, incluindo uma grande atualização dos seus MacBooks e iMacs, alimentados pela segunda versão do seu processador próprio. Mas a estrela não oficial do evento pode ser a atualização do iPhone SE.

Há rumores de que a Apple estará a planear uma versão 5G do SE, o modelo mais económico do iPhone, o que pode aumentar a procura do seu negócio central de smartphones. Em janeiro, a Apple registou um recorde de receitas durante o importante trimestre do Natal, alimentado em parte pela procura da sua mais recente linhagem de iPhones.

No entanto, o evento surge num momento de alguma turbulência para a Apple e para a comunidade dos negócios no geral. A Apple fez saber recentemente que iria deixar de vender produtos na Rússia no seguimento do conflito com a Ucrânia. Tal como outras empresas, nos últimos meses, a Apple também teve de enfrentar dificuldades na cadeia de abastecimento dos seus produtos, apesar de o CEO Tim Cook ter dito que os atrasos no abastecimento durante a época de compras do Natal já tinham melhorado.

O evento da Apple será transmitido em direto no seu website, no YouTube e noutras redes sociais. Está previsto arrancar às 18h00 (hora de Portugal). Segue-se uma panorâmica do que podemos esperar.

Um iPhone 5G económico

Apesar de, habitualmente, a Apple lançar os seus emblemáticos dispositivos iPhone no outono, correm rumores de que o terceiro iPhone SE pode ser apresentado esta semana. A Apple lançou inicialmente o dispositivo em 2017 e atualizou-o em 2020.

Espera-se que a nova versão use o processador A15 Bionic da Apple, mais rápido, com uma câmara atualizada capaz de gravar vídeo 4K, e pode descartar o entalhe clássico que habitualmente existe no topo do ecrã. Mas a previsível capacidade 5G pode ser o maior atrativo para os clientes, dando-lhes acesso à rede sem fios mais rápida por uma gama de preços mais económica – ou essa pode ser pelo menos a esperança da Apple.

"Ainda não vimos uma procura avassaladora por ele nos nossos inquéritos de consumo sobre smartphones", disse Anthony Scarsella, analista na empresa de estudos de mercado IDC. "O que acontece é que a maioria dos novos dispositivos que entra no mercado tem capacidades 5G; o esforço é mais do lado da oferta."

Mas ele acredita que o preço previsto de 399 dólares – o mesmo que o iPhone SE atual – apele a quem compra pela primeira vez, tal como a quem pretende trocar de um Android e para pessoas que preferem ecrãs menores.

Um iPad Air 5G

Consta que a nova geração do iPad Air também vai receber o mesmo processador A15 que o novo iPhone SE, juntamente com conectividade 5G e uma nova câmara frontal.

Novos Macs

Espera-se que a Apple exiba novas versões do seu MacBook Pro de 13 polegadas, do Mac mini e do Mac de 24 polegadas, e também de um MacBook Air completamente redesenhado – dizem os rumores que todos eles terão o chip de silicone M2, de acordo com um relatório recente da Bloomberg.

Em 2020, a Apple lançou o M1, o seu primeiro chipset próprio, para a sua linha de computadores, afastando-se de anos a usar uma solução generalista da Intel. Na época, a Apple afirmou que era o CPU mais rápido do mundo com os gráficos integrados mais rápidos num computador pessoal. Um ano depois, a Apple introduziu os seus processadores M1 Pro e M1 Max na linha de MacBook Pro de 14 e 16 polegadas.

CEO comenta a guerra na Ucrânia

É frequente Cook dar início às apresentações da empresa com comentários sobre os temas principais das notícias, por isso não seria uma surpresa se ele comentasse a guerra na Ucrânia.

Em finais de fevereiro, Cook publicou no Twitter: "Estou profundamente preocupado com a situação na Ucrânia. Estamos a fazer tudo o que podemos pelas nossas equipas lá e vamos apoiar o trabalho humanitário local. Estou a pensar nas pessoas que estão neste momento em perigo e junto-me a todos os que apelam à paz."

Uma surpresa?

No ano passado, juntamente com um novo iPad Pro, iMacs coloridos e um iPhone roxo, a Apple revelou também o AirTag, um localizador Bluetooth que se fixa a artigos como chaves, carteiras, portáteis ou até ao nosso carro para ajudar a encontrá-los. Portanto, é possível que a Apple tenha um ou dois gadgets escondidos na manga também este ano.

Relacionados

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados