Índia lançou foguetão com o seu primeiro satélite para estudar o Sol

Agência Lusa , AM
2 set 2023, 08:29
Índia (Associated Press)

Satélite Aditya-L1 será posicionado a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, no chamado ponto de Lagrange 1

A Índia lançou este sábado um foguetão que transporta uma sonda solar para uma viagem de quatro meses em direção ao Sol, momento que foi transmitido em direto pela Organização Indiana de Investigação Espacial, que promove a missão.

Após o foguetão descolar à hora prevista da plataforma de lançamento na ilha de Sriharikota, no sul da Índia, os técnicos de controlo da missão aplaudiram.

O lançamento surge pouco mais de uma semana depois de a Índia ter pousado no polo sul da Lua uma sonda com um robô, um feito inédito na exploração espacial.

O satélite Aditya-L1 será posicionado a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, no chamado ponto de Lagrange 1 (L1).

Aditya, que significa Sol em hindi, irá registar a atividade solar, em particular a dinâmica dos ventos solares (emissão contínua de partículas subatómicas provenientes da coroa solar) e os seus efeitos na meteorologia espacial.

O engenho está equipado com sete módulos para observar duas das camadas externas da atmosfera do Sol - cromosfera e coroa - e detetores de campos eletromagnéticos e de partículas, segundo a organização espacial indiana.

A Europa e os Estados Unidos já têm sondas a observar o Sol, a Solar Orbiter e a Parker Solar, mas é a primeira vez que a Índia se lança no estudo da estrela.

Em 23 de agosto, a Índia tornou-se o primeiro país a pousar um engenho espacial no polo sul da Lua, região inexplorada e onde haverá grandes quantidades de água gelada.

É nesta região que os Estados Unidos querem colocar em dezembro de 2025 a primeira astronauta mulher e o primeiro astronauta negro, ao abrigo do novo programa lunar Artemis.

Apenas os Estados Unidos tiveram astronautas na superfície da Lua, entre 1969 e 1972, todos homens, no âmbito do programa Apollo.

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados