Comer antes de dormir faz-nos mesmo engordar? E há alimentos melhores a essa hora? Dê descanso às suas dúvidas aqui

8 out, 18:00
Comer antes de dormir (Pexels)

O que come antes de ir para a cama pode contribuir para uma noite descansada. Mas fica o aviso: comer antes de dormir não devia ser um hábito se a dieta for bem cumprida ao longo do dia

Quantas e quantas vezes ouviu um “não comas antes de dormir, que isso engorda”? Demasiadas, apostamos nós.

Mas fique a saber uma coisa: não é o que come à noite que, por si só, nos faz engordar. “O ganho de peso assenta numa equação muito simples: se ingerirmos mais calorias do que aquelas que gastamos, aumentamos de peso”, resume a nutricionista Beatriz Vieira, do Hospital Lusíadas Amadora.

Portanto, o seu sucesso depende do que fizer ao longo do dia. Contudo, avisa a nutricionista Magda Roma, as horas antes de ir dormir podem não ser as mais adequadas para fazer refeições ou snacks.

“Mais importante do que comer, é a quantidade e a escolha dos alimentos. Quando estamos a dormir, as funções do nosso metabolismo diminuem. Logo, além de comprometer a digestão, pode também prejudicar o descanso. Quando dormimos não há gasto energético, logo pode contribuir para o aumento de peso”, explica.

(Pexels)

Então, o que comer se me der a fome antes de dormir?

A forma como comemos influencia a qualidade do nosso sono. Por isso, na hora de escolher o que ingerir antes de ir para a cama, há que privilegiar os alimentos que lhe dão uma noite descansada.

“A ingestão de alimentos ricos em triptofano, como leite, iogurtes, nozes e banana, parece influenciar os níveis de melatonina - hormona que regula o ciclo do sono-vigília. Outros nutrientes como vitaminas do complexo B e magnésio também podem desempenhar um papel importante na qualidade do sono”, aponta Beatriz Vieira.

Neste horário, completa Magda Roma, devem ser evitados alimentos ricos em hidratos de carbono, alimentos picantes ou alimentos estimulantes com cafeína ou álcool.

Porque uma noite bem dormida ajuda no controlo da secreção de hormonas, como o cortisol que regula os níveis de stress, ou mesmo daquelas que ditam o apetite. E já sabe: apetite controlado, peso controlado.

(Pexels)

E a que horas?

Mas há alguma hora indicativa para realizar a chamada ceia? A resposta é simples e direta: não. Tudo depende do indivíduo e das suas rotinas e necessidades.

“Num dia alimentar bem programado, não há necessidade de realizar snack noturno. A energia deve ser distribuída ao longo do dia, principalmente nos períodos de maior gasto energético”, descreve Magda Roma.

A especialista aconselha a que a última refeição seja realizada quatro horas antes de dormir.

(Pexels)

Relacionados

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Mais Lidas

Patrocinados