NATO "não tem planos para enviar tropas para a Ucrânia", diz Jens Stoltenberg - que contesta o Papa

11 mar, 17:29
Jens Stoltenberg (EPA)

Francisco disse que a Ucrânia devia "ter coragem" para negociar a paz

O secretário-geral da NATO reiterou esta segunda-feira que a Aliança "não tem planos para enviar tropas para a Ucrânia". "A NATO não é parte do conflito, nem o são os aliados da NATO", disse Jens Stoltenberg numa entrevista à Reuters.

Questionado sobre se o presidente francês, Emmanuel Macron, falhou ao falar em "ambiguidade estratégica" e destacamento de tropas ocidentais para a Ucrânia, Stoltenberg respondeu que é "importante que nos consultemos e que tenhamos uma abordagem comum a estes temas importantes, porque são importantes para todos nós".

O líder da Aliança Atlântica expressou também o seu desacordo com as declarações do Papa Francisco, que disse que a Ucrânia deveria ter a "coragem de abanar a bandeira branca" e negociar o fim da guerra com a Rússia.

"Se queremos uma solução negociada, pacífica e duradoura, a forma de a alcançar é prestar apoio militar à Ucrânia. O que acontece à volta de uma mesa de negociações está indissociavelmente ligado à força no campo de batalha", disse Stoltenberg.

"Não é altura de falar sobre a rendição dos ucranianos. Isso seria uma tragédia para eles. Seria também perigoso para todos nós", concluiu o responsável.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados