Euro 2024: Sérvia-Inglaterra, 0-1 (crónica)

16 jun, 22:06

E ao terceiro dia... apareceu ele: «Hey, Jude»

A Inglaterra cumpriu a sua missão e, no final da primeira jornada do Grupo C do Euro 2024, é líder isolada. Depois do empate a um golo entre Dinamarca e Eslovénia, os ingleses venceram a Sérvia por 1-0 e somaram os primeiros três pontos.

Se a vitória não merece contestação, é preciso dizer que esta equipa de Gareth Southgate deve mostrar mais para afirmar-se como clara candidata à conquista do torneio, até tendo em conta o que Alemanha e Espanha, por exemplo, já fizeram. A segunda parte dos ingleses deixou dúvidas no ar.

Porém, quem tem Jude Bellingham – e uma frente de ataque de sonho – pode ambicionar voos bem altos.

A Inglaterra começou desde cedo a mandar no jogo, com presença no meio-campo adversário, ao passo que tentava penetrar na área para criar ocasiões de perigo. Já os sérvios, optaram por uma abordagem mais defensiva e física, com entradas muito duras sobre a equipa inglesa.

A organização do bloco recuado de Dragan Stojković foi desmontada ainda antes do primeiro quarto de hora. Após um bom entendimento no corredor direito, Walker fez o passe, Bukayo Saka tirou o cruzamento para a área e Harry Kane não desviou ao primeiro poste, mas Bellingham apareceu de rompante a cabecear para golo. Ao terceiro dia de Europeu, a aura do iluminado apareceu na Alemanha – que já devia ter saudades das suas façanhas.

O conjunto de Gareth Southgate continuou dono e senhor do jogo, com liberdade para os homens do meio-campo. Bellingham deambulava pelo terreno, Trent Alexander-Arnold encostava-se ao corredor direito e Declan Rice mostrava-se imperial nas recuperações em zona central. Por outro lado, Harry Kane dava uma aula de como deve um avançado jogar sem bola.

Ainda assim, na reta final da primeira parte, a Inglaterra recuou alguns metros e permitiu que a Sérvia aproximasse o registo da posse de bola, ainda que com pouco perigo.

O intervalo chegou com vantagem inglesa, conseguida no único remate enquadrado. A Sérvia apenas criou perigo com um remate de fora da área de Mitrovic, mas na segunda parte viu-se outra faceta da equipa de Stojković.

Muito mais virados para o ataque, os sérvios obrigaram a Inglaterra a recuar metros no terreno e os ingleses revelaram muitas dificuldades em igualar a intensidade.

Apesar de se ter colocado a jeito em diversos momentos, a vice-campeã europeia conseguiu manter a baliza de Jordan Pickford a zeros e ainda assustou aos 77 minutos. Na oportunidade de ouro para Kane, o avançado do Bayern Munique cabeceou à trave, tendo a bola ainda sofrido um desvio na luva do guardião sérvio.

É justo dizer, ainda assim, que a equipa dos Balcãs também não ameaçou muito o golo, exceto no remate perigoso de Dusan Vlahovic aos 82 minutos, que obrigou Pickford a uma boa defesa. Conseguiu, porém, manter a incerteza no resultado até ao final.

A figura: Belligol, o iluminado

Muitas das esperanças desta seleção inglesa estão nos ombros do camisola 10, que também não tem receio em assumir a responsabilidade. É um líder, apesar dos 20 anos. Disse presente em Gelsenkirchen e mostrou até que é um sério candidato à Bola de Ouro. Com liberdade de movimentos, apareceu tanto em zonas recuadas, como na frente. Esteve exímio em quase todas as ações e decidiu o jogo. 

O momento: 13, o minuto da sorte

A Inglaterra entrou a assumir a posse de bola, perante um bloco recuado dos sérvios. A missão inglesa poderia ter-se complicado se o golo tardasse, mas Jude Bellingham acabou com essa possibilidade aos 13 minutos. Num movimento que já lhe é característico, apareceu na área de rompante e cabeceou para golo, antecipando-se ao ex-Benfica Zivkovic, incapaz de travar a potência do médio do Real Madrid.

Euro 2024

Mais Euro 2024

Patrocinados