Twitter regista "queda maciça na receita" após marcas interromperem publicidade

4 nov, 21:17
Sede do Twitter, em São Francisco, EUA. Foto: AP Photo/Jeff Chiu

Musk diz que anunciantes estão a sucumbir à pressão de ativistas e acusa-os de querer destruir a liberdade de expressão na América

O CEO do Twitter, Elon Musk, anunciou esta sexta-feira que a rede social registou uma “queda maciça” na sua receita, como resultado de várias marcas interromperem os gastos com publicidade na plataforma.

“O Twitter teve uma queda maciça na receita, devido à pressão sobre os anunciantes por parte de grupos ativistas, embora nada tenha mudado na moderação de conteúdo e tenhamos feito o que pudemos para apaziguar os ativistas”, diz o CEO na publicação. “Eles estão a tentar destruir a liberdade de expressão na América”, acrescentou.

As declarações de Musk surgem após o The Wall Street Journal noticiar que marcas como o grupo Volkswagen, Pfizer, Mondelez (dona da Oreo), entre uma lista crescente de outras marcas, estão a interromper as suas campanhas de publicidade no Twitter.

Em causa está a incerteza por parte das empresas relativamente ao tipo de conteúdo que poderá passar a ser autorizado no Twitter. As marcas em questão receiam que Musk reduza a moderação de conteúdo na plataforma, enquanto outros receiam a incerteza provocada pelo despedimento dos principais executivos da rede social.

Após a aquisição do Twitter por 44 mil milhões de dólares, Elon Musk garantiu que iria reverter a decisão de banir a conta de Donald Trump, bem como as contas de outras personalidades expulsas da rede social. Isto cria um desafio junto das marcas que não pretendem ficar associadas a determinado tipo de conteúdos considerados tóxicos.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados