Hipocrisia, Lula da Silva ou Putin. André Ventura e Rui Tavares num debate de acusações mútuas

16 fev, 23:05

Confronto cheio de acusações mútuas e pouco esclarecimento

“A verdade é que quem começou a utilizar como arma arremesso político esta questão da escola privada foi o deputado Pedro Frazão”. A frase é de Rui Tavares e foi proferida logo na primeira intervenção do candidato do Livre no debate com o presidente do Chega, André Ventura, que foi transmitido pela SIC Notícias.

A partir desse minuto a discussão perdeu o foco, e o debate dificilmente se endireitou para mais do que acusações mútuas e previsíveis. Rui Tavares falava na divulgação de fotografias em que aparecia com os filhos à porta da escola da criança, numa publicação feita na rede social Twitter, motivando acusações de hipocrisia por parte do Chega, nomeadamente do deputado Pedro Frazão, pelo facto de os filhos de Rui Tavares andarem na escola privada, quando o porta-voz do Livre defende a escola pública.

O debate desceu para um tom de onde dificilmente saiu. André Ventura disse que o Livre "é contra penas de prisão", mas depois a discussão alterou-se para acusações sobre ligações a regimes: Lula da Silva ao Livre e Putin ao Chega.

“Toda a questão do combate à corrupção na boca de quem é aliado de Orbán, Trump ou Bolsonaro soa como uma farsa […]. Eu acho que há um bom nome para isto, é o farsismo, são os farsantes”, defendeu, afirmando: “farsismo nunca mais”.

Veja quem ganhou o debate

O presidente do Chega retorquiu que o Livre aplaudiu “um presidente do Brasil que esteve preso por corrupção”, referindo-se a Lula da Silva, e alegou também que o partido de Rui Tavares apoia regimes como o de Cuba ou da Venezuela, o que o deputado único negou.

Logo no arranque, o historiador introduziu no debate uma questão pessoal, criticando o deputado do Chega Pedro Frazão por ter referido no parlamento que os filhos de Rui Tavares frequentam uma escola internacional privada.

Tavares acusou o deputado do Chega de ter usado a sua família “como arma de arremesso político”, lamentou que tenham sido publicadas nas redes sociais fotografias tiradas dentro do estabelecimento de ensino, e justificou a escolha da escola internacional com a condição de diplomata da mãe das crianças.

Este tema acabou por dominar a primeira parte do debate, e na resposta André Ventura disse não ter conhecimento deste assunto e acusou o porta-voz do Livre de “hipocrisia” e de não ser “coerente com o que defende”, nomeadamente a escola pública.

Decisão 24

Mais Decisão 24

Patrocinados