Ninguém fala em covid-19, mas a capital da Coreia do Norte está em confinamento por causa de uma "doença respiratória"

25 jan, 09:06
Kim Jong-un (Getty)

Não é claro se o confinamento obrigatório abrange outras regiões da Coreia do Norte

O regime da Coreia do Norte ordenou um confinamento de cinco dias na capital, Pyongyang, na sequência de um aumento de casos de uma "doença respiratória" não especificada. A informação é avançada pela NK News, um site com sede em Seul, citado pelo The Guardian.

Sem mencionar a covid-19, Kim Jong-un emitiu uma ordem para que os moradores da capital permaneçam nas suas casas até ao final do próximo domingo e para que verifiquem a sua temperatura várias vezes durante o dia.

Ainda esta terça-feira, o NK News noticiava que os residentes de Pyongyand pareciam estar a açambarcar produtos nos supermercados, como que antecipando medidas mais restritivas. 

A Coreia do Norte só anunciou o seu primeiro surto de covid-19 em 2022, sem nunca revelar o número de pessoas que ficaram infetadas com o SARS-CoV-2. Em agosto do mesmo ano, declarou vitória sobre o vírus.

Em vez de optar por uma testagem generalizada da população, o regime contabilizou diariamente o número de pessoas com febre - uma contagem que atingiu 4,77 milhões de pessoas numa população de cerca de 25 milhões. Mas essa contagem não é feita desde 29 de julho do ano passado.

De acordo com o mesmo site, os media estatais ainda não noticiaram a obrigatoriedade do confinamento na capital norte-coreana, divulgando apenas medidas para combater doenças respiratórias, como a gripe. Ainda esta terça-feira, a agência de notícias estatal KCNA noticiou que a cidade de Kaesong, localizada perto da fronteira com a Coreia do Sul, intensificou as campanhas de comunicação "para que todos os trabalhadores observem voluntariamente os regulamentos anti-epidémicos" no seu quotidiano.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados