Bélgica, uma seleção em renovação após Roberto Martínez

17 jun, 08:45
Bélgica (AP Photo/Geert Vanden Wijngaert)

GRUPO E

Tedesco assumiu o comando após Roberto Martinez, com a tarefa de renovar a seleção. Depois de alguns problemas no grupo, o treinador alemão chegou para imprimir uma nova perspetiva e alguma mudança no grupo.

Ao nível do sistema, Tedesco manteve a base com que Martinez trabalhou, o 3x4x3, colocando apenas algumas diferenças na abordagem aos diferentes jogos. Em momento defensivo aposta no 4x4x2.

Momento Ofensivo

Em momento ofensivo, a Bélgica opta por criar em 3x4x3, com cada defesa central pronto para receber e circular até atrair a pressão adversária. Os alas dão largura e são responsáveis por esticar a equipa adversária, enquanto que os avançados interiores procuram estabelecer-se perto dos médios, para poderem gerar mais linhas de passe e superioridade no meio campo.

O avançado está responsável por prender os defesas adversários e explorar o jogo entrelinhas com os avançados interiores.

Em zonas de finalização vemos liberdade para que os alas e os avançados interiores troquem constantemente de posições, criando dúvidas no adversário. O médio do lado da bola procura estar sempre perto, para dar apoio ou eventualmente romper entrelinhas. O objetivo passa por encontrar maneira de isolar o ala no um contra um e conseguir desequilibrar, para depois, já perto/dentro da área, procurar o cruzamento.

Equipa a construir num bloco mais alto, com médios e extremos a procurarem criar superioridade por dentro, para isolar os alas para o 1x1
Jogadores em zonas de finalização a procurarem movimentos contrários, permite ao avançado ganhar vantagem posicional perante os centrais

Momento Defensivo

Em momento defensivo, Tedesco emprega duas variantes consoante o adversário e o espaço onde a equipa se encontra. Se a Bélgica for favorita e superior à equipa adversária, o selecionador opta por empregar uma pressão em 4x4x2. Um dos interiores junta-se ao avançado e formam uma dupla, sendo que, por consequência, o ala torna-se um médio e o defesa central do lado em que o ala sobe passa para lateral. A pressão é alta e procura condicionar os centrais a procurar o espaço lateral, para que os médios alas belgas possam saltar diretamente no um contra um e condicionar a recepção adversária.

Quando o adversário é do mesmo nível ou superior, Tedesco opta por manter o sistema original em 3x4x3. Os trêss avançados e os dois médios procuram fechar o espaço interior, não permitindo aos médios adversários qualquer tipo de espaço para receber. Em zonas mais baixas, procuram manter sempre a linha de cinco para conseguir ocupar todos os corredores e poder proteger a baliza, tanto de passes centrais como de progressões laterais. Apesar disto, os belgas podem sofrer devido aos alas serem muitas vezes extremos, que poucas rotinas defensivas têm.

Pressão em bloco médio em 4x4x2, com os blocos compactos
A pressão alternativa que a equipa pode fazer, num 3x4x3, com os três jogadores da frente a serem agressivos

Jogador Destaque

Romelu Lukaku. Sem Courtois devido a ter estado lesionado e com De Bruyne também a ter uma época afetada por lesões, Lukaku surge como último bastião da geração de ouro da Bélgica. Vindo de uma boa época na Roma e com a capacidade que tem para ser a figura ofensiva, será de esperar que o avançado consiga dar o nível extra que Tedesco procura.

Jogador Promessa

Jeremy Doku  já anda no futebol sénior há uns anos, mas esta tem sido a grande época dele. A transferência para o Manchester City revelou-se proveitosa, fazendo com que o jovem belga tivesse bastantes minutos e um papel muito importante nas conquistas da equipa. Teve também uma evolução notável no entendimento do jogo e vem com tudo para ser uma das figuras do Europeu.

Euro 2024

Mais Euro 2024

Mais Lidas

Patrocinados