Saiba tudo sobre o Euro aqui

Atiraram um porco contra uma mesquita na Suécia

29 mai, 14:55
Polícia sueca (Henrik Montgomery/Getty Images)

Queixa está a ser investigada como "incitamento contra um grupo étnico"

A polícia sueca está a investigar aquilo que pode ser um crime de ódio, depois de um porco ter sido encontrado morto no exterior de uma mesquita da cidade de Skövde, no sul da Suécia.

De acordo com a polícia, o porco foi atirado contra a fachada da mesquita, o que levou a gestão do local a pedir a ação das autoridades, até porque o porco é considerado pela região muçulmana como um animal “impuro”, havendo mesmo passagens no Corão sobre a questão.

“A queixa está a ser investigada como incitamento contra um grupo étnico, mas podem surgir outras suspeitas mais tarde”, indica a polícia, deixando em aberto a possibilidade de um crime de ódio.

O diretor da fundação que gere aquela mesquita disse à agência AFP que foi confirmado que se tratava de um suíno, mais especificamente de um javali.

“Cheguei esta manhã e vi-o, estava morto”, descreveu Smajo Sahat.

O responsável acrescentou que uma pessoa chegou de carro e atirou o animal contra a fachada da mesquita. “Não sabemos quem foi, mas apanhámo-lo nas câmaras de videovigilância”, acrescentou.

Smajo Sahat garantiu que este é o primeiro caso do género, até porque não têm existido ameaças semelhantes à mesquita que abriu há um ano.

“Sobre as razões do porquê de alguém ter feito isto, só podemos especular”, lamentou.

A mesquita de Skövde reúne atualmente cerca de mil membros da comunidade muçulmana da cidade sueca.

Recorde-se que a Suécia tem tido vários episódios problemáticos a envolver a comunidade ou símbolos islâmicos. Foi ali que foram, por exemplo, queimados alguns exemplares do Corão, o livro sagrado da religião muçulmana.

Europa

Mais Europa

Patrocinados