Exclusivo: Fundação ligada ao PS teve 50% de desconto da Santa Casa em arrendamento 

16 fev, 22:32

A instituição social justifica-se com a “utilidade pública” da fundação lançada por José Sócrates, onde se estudam e debatem as políticas públicas da esquerda democrática e do PS

A Fundação Res Publica, apresentada em 2008, aquando do seu lançamento, como um think tank ou grupo de reflexão para as políticas públicas do PS, teve um desconto de 50% no arrendamento da sua sede, em Lisboa. 

Os valores foram confirmados ao Exclusivo da TVI pelo senhorio, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), que adianta que o anúncio inicial do andar em causa, na Avenida da República, pedia 2.400 euros de renda. 

A TVI apurou que meses antes do arrendamento à Res Publica uma empresa enviou uma oferta de 2.100 euros de renda que nunca teve resposta, mas a SCML garante que desconhece a referida proposta. 

Os escritórios em causa, que ocupam todo um piso, foram arrendados em 2017 à fundação por 1.200 euros, ainda no tempo do provedor Pedro Santana Lopes, um histórico do PSD.

Contactado, Santana Lopes foi rever o caso e encontrou uma justificação: "A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa sempre teve várias instituições como inquilinos com rendas abaixo dos valores de mercado, tendo em conta os seus fins estatutários. Recordo-me, por exemplo, da SEDES ou da Casa de Cabo Verde", diz o actual autarca da Figueira da Foz.

A actual gestão da instituição social dá uma justificação semelhante: "À semelhança do que acontece com outros casos, a renda de 1.200 euros deveu-se ao facto de a Fundação Res Publica apresentar fins estatutários em linha com a missão da Misericórdia de Lisboa e ser uma instituição de utilidade pública, com trabalho de mérito reconhecido nas ciências sociais e cidadania".

Fundação desconhecia desconto

Do lado do inquilino, a Fundação Res Publica diz à TVI que a Santa Casa nunca lhe falou de qualquer desconto.

Segundo fonte oficial, "contactámos Câmara Municipal de Lisboa e a Santa Casa para saber se tinham algum imóvel disponível. A Santa Casa fez várias propostas, entre elas o andar da Avenida da República. Nunca pedimos qualquer desconto e aceitámos a renda que nos foi apresentada e que estava em linha com a de outros imóveis".

Depois de Santana Lopes, a provedoria da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa esteve entregue durante seis anos a Edmundo Martinho que diz que desconhecia os valores deste arrendamento. 

Contudo, o antigo responsável da instituição admite que um desconto tão grande é exagerado e desproporcional. 

Ao fim de quase sete anos, a sede da Res Publica mantém-se hoje no mesmo andar. Com as actualizações, a fundação paga agora 1.263 euros de renda. 

No mesmo prédio, no piso abaixo, há hoje um andar igual, vazio, também para escritórios. No anúncio que continua disponível no seu site, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa pede 2.990 euros de renda.

Relacionados

Imobiliário

Mais Imobiliário

Patrocinados