Grupo racista invade casa e agride imigrantes durante meia-hora no Porto. Uma das vítimas optou por saltar do 1.º andar

4 mai, 11:41

PSP deteve um dos membros do grupo que foi responsável por pelo menos três incidentes de agressões contra imigrantes na última noite

Durante a madrugada deste sábado, foram registados pelo menos três ataques de índole racista na cidade do Porto. O primeiro incidente ocorreu por volta da 1:00, na zona do Campo 24 de Agosto, quando cinco homens armados com tacos de basebol, saíram de um carro e espancaram dois cidadãos de nacionalidade argelina. As vítimas tiveram de receber tratamento hospitalar.

Minutos depois, o segundo ataque, como noticiou o Jornal de Notícias e, posteriormente, confirmou a CNN Portugal. Na Rua do Bonfim, seis homens encapuzados e munidos com bastões, facas e pelo menos uma arma de fogo invadiram uma casa onde vive um grupo de imigrantes.

Na habitação vive uma dezena de imigrantes argelinos e um venezuelano. Durante meia-hora, estes imigrantes foram espancados, alvo de insultos racistas e o recheio da casa foi destruído. Enquanto os imigrantes eram agredidos, uma das vítimas optou por saltar do primeiro andar para escapar às agressões. Os colegas de casa explicam, ao JN, que acabou por “cair no pátio dos vizinhos”, ficando com “uma perna e um braço partidos”.

"Nunca tive tanto medo na vida"

“Estávamos a dormir, quando bateram à porta. Gritavam para a abrir e acabaram por rebentá-la. Depois, destruíram tudo. Fechámo-nos à chave nos quartos, mas também partiram as portas. Ao mesmo tempo que nos batiam, diziam que não estávamos a fazer nada em Portugal, que tínhamos de regressar ao nosso país. Nunca tive tanto medo na vida”, explicou Lakehal Zakaria, um dos inquilinos agredidos ao Jornal de Notícias.

Duas horas depois, ocorreu o último ataque, na zona da Batalha. Nas imediações de um restaurante de kebabs, um cidadão marroquino foi alvo de um “linchamento” levado a cabo pelo mesmo grupo.

Apenas um dos agressores foi detido. Durante o terceiro incidente, uma patrulha da PSP estava perto do restaurante e foi rapidamente destacada para o local, conseguindo intercetar um dos suspeitos. O homem foi detido, mas antes atirou o bastão para um caixote do lixo, sendo que a arma foi recuperada pelas autoridades.

O Jornal de Notícias teoriza que os ataques possam ter sido motivados pela onda de assaltos e roubos que tem ocorrido no Campo 24 de Agosto e nas imediações.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados