Dirigente do PSD contraria Luís Montenegro e é a favor da viabilização de governo minoritário do PS

15 fev, 12:26
PSD: Pedro Duarte quer que Rio se pronuncie já sobre presidenciais

Pedro Duarte dá como exemplo o que Marcelo fez no passado quando era líder dos sociais-democratas

“Não é por se viabilizarem orçamentos ou, por exemplo, um programa de governo que se deixa de fazer oposição”, afirmou à Renascença Pedro Duarte, presidente do conselho estratégico nacional do PSD, sobre a possibilidade de o partido viabilizar um eventual Governo minoritário do PS.

Nas mesmas declarações à Renascença, o social-democrata lembrou as três viabilizações dos orçamentos do PS de António Guterres pelo PSD de Marcelo Rebelo de Sousa na preparação para a adesão ao Euro. "Não tenho dúvidas de que [isso] vai voltar a acontecer quando um cenário dessa natureza se voltar a colocar no futuro, seja quando for", refere Pedro Duarte. “Se olharmos para o nosso histórico, o PSD sempre teve o sentido de responsabilidade de colocar os interesses nacionais acima dos interesses partidários.”

Refira-se que, em declarações à CNN Portugal, Luís Montenegro respondeu o seguinte quando questionado sobre se pretende apresentar uma moção de censura a um governo minoritário do PS: "Posso dizer, em resultado da relação de lealdade com o eleitorado, que não seremos nós naturalmente a viabilizar um governo que é contra aquilo que nós defendemos" (ver AQUI a partir dos 22m10s).

Pedro Duarte diz compreender a estratégia do atual líder do partido mas antecipa uma possível mudança na presidência do PSD depois das eleições. “Luís Montenegro, enquanto líder do PSD, não pode vincular o partido a uma posição no dia a seguir em que - ele não pode dizer, mas eu posso dizer - não sabe sequer se continua como presidente do PSD”, argumenta Pedro Duarte, deixando assim em aberto a possibilidade de Montenegro abandonar a liderança caso a AD perca as eleições. Mas o próprio Luís Montenegro disse à CNN Portugal que se recandidata à liderança do partido mesmo que perca as eleições.
 

Decisão 24

Mais Decisão 24

Mais Lidas

Patrocinados