Guardiola: «Superliga? Deixa de ser desporto quando o sucesso é garantido»

20 abr 2021, 13:58
Manchester City-Borussia Dortmund

Treinador do Manchester City falou pela primeira vez sobre a Superliga Europeia. «Adorava que o presidente deste comité [Florentino Pérez] nos explicasse porque é que outras equipas, como o Ajax, que ganhou quatro ou cinco Champions, não estão presentes ou se vão estar», disse.

Pep Guardiola reagiu esta manhã pela primeira vez à criação da Superliga Europeia. O técnico do Manchester City, um dos fundadores da competição, não quis pronunciar-se muito sobre a situação, mas deu a entender que não está de acordo com o modelo apresentado, ele que já se tinha manifestado contra esta eventual prova em situações anteriores.

«Não tenho toda a informação, só alguma. Se me perguntam porque é que estas equipas foram selecionadas para jogar esta competição no futuro... um desporto não é desporto quando não há uma relação entre esforço e recompensa», afirmou.

«Um desporto deixa de ser desporto quando o sucesso é garantido e não importa se perdes. Já disse muitas vezes que quero uma Premier League de sucesso, não apenas uma equipa no topo. (...) Se falei com os jogadores sobre isto? Não, porque isto é apenas o embrião, ainda não respira. Na próxima semana vamos jogar a Liga dos Campeões e tentar alcançar a final. Na próxima época, vamos jogar na Europa porque merecemos», continuou.

Guardiola demonstrou confiança no clube de Manchester e lembrou o caso do Ajax para comentar a situação: «Eu apoio o meu clube e conheço as pessoas. Faço parte deste clube, mas também tenho a minha própria opinião e quero ser claro com a informação.»

«Adorava que o presidente deste comité [Florentino Pérez] nos explicasse porque é que outras equipas, como o Ajax, que ganhou quatro ou cinco Champions, não estão presentes ou se vão estar», atirou depois.

Por fim, Guardiola disse ainda que cada clube defende a sua posição e deixou reparos à UEFA: «Cada clube defende a sua posição. Não sejamos cínicos. Cada um luta pelos seus interesses. Quando se fala da Premier League e da UEFA, eles também lutam pelos seus interesses. A UEFA também falhou. Têm de comunicar, estar em contacto.»

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados