Vizela-Estoril, 3-3 (destaques)

Bruno José Ferreira , Estádio do FC Vizela
25 fev, 18:22

Quina e Essende, os atores principais que passaram para segundo plano

A FIGURA: Essende
Demorou a carburar, desperdiçou duas oportunidades flagrantes de golo nos primeiros três minutos, mas recompôs-se, afinou a pontaria e ainda foi a tempo de ser a figura do jogo com dois golos apontados em sensivelmente dez minutos.  Bom gesto técnico, a marcar de cabeça em voo e remate pleno de intencionalidade ao aparecer isolado na cara de Dani Figueira. Chega aos treze golos esta temporada.  Encaminhou o Vizela para o triunfo que parecia certo, acabando por perder o papel de ator principal.

O MOMENTO: golo de Lebedenko (90+5’)
Emoções descontroladas, depois de estar tranquilamente na frente o Vizela via-se a perder. Num pontapé de canto, cobrado por Samu do lado direito do ataque, foi Lebedenko a assinar o resultado final, ao aparecer a cabecear na área. Ganhou o duelo direto com o adversário e desviou sem hipóteses para Dani Figueira.

OUTROS DESTAQUE

Domingos Quina
Duas assistências, a partir da direita, conferem ao reforço de inverno vizelense destaque nesta partida. Encontrou os espaços necessários para que o Vizela efetivasse a sua supremacia na primeira metade.

Mateus Fernandes
Dos menos maus do Estoril na tarde deste domingo em Vizela. Tentou ocupar bem os espaços no setor intermediário e, apesar de não ser propriamente ousado, não comprometeu com bola e fez por distribuir com critério.

Lebdenko
O lateral foi adaptado a central a fechar pela esquerda numa defesa a três, entendendo-se bem quer com os centrais quer com Matheus Pereira na lateral. Fez um corte milagroso na primeira metade a impedir o golo do Estoril e acabou por empatar o jogo.  

Guitane
O suspeito do costume, que fez o Estoril tocar no céu depois de ter deambulado pelo inferno. Sozinho contra o mundo, fez frente a três adversários e ainda bateu Buntic já para lá da hora. Foi, ainda assim, traído com novo empate do Vizela.

Patrocinados