Rui Duarte: «Expulsão é ridícula e o jogo ficou estragado»

Nuno Dantas , Estádio Municipal de Braga
19 mai, 00:12
Sp. Braga-FC Porto (ESTELA SILVA/LUSA)

Treinador do Sp. Braga diz que, após a expulsão, teve de travar a largura do FC Porto

Rui Duarte, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa, após derrota por 1-0 frente ao FC Porto:

«Não direi que o resultado é injusto porque devido às incidências tornou-se muito difícil. Já é difícil jogar com o porto onze para onze, imagina com menos um mais de uma hora. O FC Porto é uma equipa que mete muita largura no jogo e tibemos de meter o Ricardo Hora a fechar o corredor e fazer uma linha de cinco. sabíamos que as nossas ocasiões iam ser poucas. Mantivemos o resultado em aberto até ao fim e antes do golo estávamos a meter jogadores para o ataque para tentar chegar à vitória.

Era o único resultado que nos interessava. Podia ter sido um jogo bonito e fica manchado por decisões muito duvidosas, para não dizer outra coisa. Que orgulho nos meus jogadores, se hoje chegasse um ponto para o 3.º lugar, conseguíamos. Fica o sabor amargo e a frustração. Lutamos muito para chegar a este jogo por essa possibilidade e aos 12 minutos ficamos sem possibilidade de lutar por ele.

[o que faltou no início da 2.ª parte?] Houve um espírito tremendo e muita entreajuda, pena estar a acabar. Se estivesse a começar agora, com este espírito, íamos fazer coisas interessantes. O facto de jogarmos contra menos um temos de perceber com quem estamos a jogar e o que podemos fazer. A entrada no Porto na 2.ª parte é normal, corrigiram ao intervalo, e nós também o fizemos. O Matheus faz ali três ou quatro defesas que nos agarrou ao resultado. Depois tivemos um contra-ataque muito perigoso e uma bola parada. Sabíamos que não íamos criar muitas, mas sabíamos que tinha de ser numa dessas. Tentamos ajustar para chegar ao golo e destaparmos um pouco atrás, é normal.

[qual era o plano inicial?] O plano foi coerente com o que disse: vamos lutar pelo 3.º lugar porque sentíamos que há valor no balneário para chegar a esse objetivo. Não podia dizer isso e depois pôr uma equipa mais defensiva. Fomos corajosos de forma a discutir o jogo taco a taco com o FC Porto. Talvez a entrada não tenha sido a melhor e aos 12 minutos mudou tudo e a nossa preocupação foi defender a largura.

[como viu a expulsão?] Expulsão é ridícula. Mesmo no lance do golo, há falta sobre o Moutinho, a seguir há bola na mão do Eustáquio. O jogo fica estragado. Este jogo ia ser uma bela encomenda e de facto foi.

[sabe a pouco estes sete jogos à frente do Sp. Braga?] Tenho pena que já tenha acabado porque estávamos a sentir uma energia a crescer. A época foi longa, conquistamos um título e o Artur fez um trabalho incrível. Tentámos apanhar o barco em andamento e agora a identidade está mais próxima daquilo que sou eu. Se estivesse a começar agora, teríamos um Sp. Braga muito corajoso e ficou demonstrado hoje.

[futuro do treinador?] Ainda estou a ferver com o jogo e não estou preocupado com o meu futuro. Acho que eu e a minha equipa técnica deixamos uma boa imagem, de competência. Os jogadores identificaram qualidade no trabaljo, porque se o líder não for competente eles sentem isso. Tenho a convicção de que vou voltar, mas não consigo falar do futuro, mas não estou preocupado».

Relacionados

Patrocinados