Portugal
47'
0 - 0
Chéquia

Arouca-FC Porto, 3-2 (crónica)

Samuel Santos , Estádio Municipal de Arouca
12 fev, 22:19

Na noite do Entrudo de Arouca, o Dragão caiu às mãos dos «lobos» ibéricos

Na noite em que se «joga ao Entrudo» em Arouca, o trio da frente vestiu a pele de lobo ibérico e «encheu o bandulho» à custa do FC Porto, no penúltimo encontro da 21.ª jornada da Liga. Com três «postas arouquesas» mal passadas, em forma de contra-ataque, a turma de Daniel Sousa alcançou a quarta vitória consecutiva na Liga – algo inédito até esta noite – e a primeira de sempre na receção ao FC Porto.

Rebobinemos. Se Conceição manteve o «onze» das últimas partidas – relegando Taremi para o banco de suplentes – Daniel Sousa, por sua vez, apostou no central Robson Bambu, em detrimento de Matías Rocha.

A todo o gás, a dupla de «lobos» ibéricos do Arouca inaugurou o marcador, aos 37 segundos. Em novo tratado sobre como liderar, de forma pragmática, uma «matilha», o cruzamento de Cristo González, pela direita, encontrou o cabeceamento certeiro de Rafa Mújica. Livre de marcação, o avançado assinou o 13.º golo na Liga, aproximando-se de Banza e de Gyökeres.

Todavia, a resposta do FC Porto não demorou. À passagem do oitavo minuto, Evanilson foi tocado por Bambu e aproveitou para, na marca de grande penalidade, repor a igualdade. O avançado repetiu o feito da primeira volta – assinando o empate a um golo – e registou o nono golo no campeonato.

A igualdade embalou os azuis e brancos na procura da reviravolta, assumindo, por completo, o domínio do encontro. Sobretudo pelos extremos, com Francisco Conceição e Galeno a cortarem para dentro e rematarem ao mínimo espaço, Arruabarrena e Esgaio «limpavam» o perigo. Em simultâneo, a turma de Daniel Sousa revelava dificuldade para reter a posse e delinear contra-ataques.

Ainda assim, à passagem do minuto 29, a festa dos «lobos» voltou a contrariar os cânticos dos adeptos portistas. Num rápido – e raro – contra-ataque, Cristo, uma vez mais pela direita, cruzou para Jason, que tocou de «raspão» na bola. Porém, tal desvio foi suficiente para Pepe ser «infeliz» e tocar o esférico com a mão. Na marca do «castigo máximo», Cristo González elevou os festejos, assinando o nono golo na Liga. Antes, no arranque da partida, havia assinado a quinta assistência na prova.

O «twist» de Cristo e a sentença de Jason

O 2-1 abalou a estratégia da turma de Sérgio Conceição. Até ao intervalo, os passes demoraram, as decisões foram erráticas, Francisco Conceição bloqueado pela muralha amarela e o FC Porto não encontrou a via do empate. Para agravar, Alan Varela deixou o encontro, com queixas no gémeo, obrigando Sérgio Conceição a lançar Eustáquio.

Na segunda parte, o FC Porto, ainda que lançado por Evanilson e Francisco Conceição, seguia desafinado na construção ofensiva. Sucessivas perdas de bola, a meio-campo, obrigaram Diogo Costa a aplicar-se, ora na mancha a Cristo, ora perante Mújica.

Contudo, aos 61m, o internacional português nada podia fazer perante o arco desferido pelo pé esquerdo de Jason. A apatia da defesa do FC Porto convidou o espanhol a «molhar a sopa» e, assim, a concretizar o 3-1.

As entradas de Taremi, Gonçalo Borges, Toni Martínez e Iván Jaime apenas surtiram efeito aos 86m, pelo pé de Francisco Conceição. Ao segundo poste, o «baixinho» surgiu – de forma inédita - solto e empurrou a bola para as redes de Arruabarrena. Todavia, a muralha amarela não tremeu e o Arouca selou nova vitória.

Recorde a história deste jogo, aqui.

Assim, o FC Porto segue no terceiro lugar, a sete pontos de Benfica e Sporting. Foi o quarto «escorregão» dos dragões fora de casa na Liga, depois do empate no Bessa e das derrotas na Luz e em Alvalade.

Por sua vez, o Arouca subiu ao sétimo lugar, com 28 pontos. São agora oito os pontos que separam o Arouca da zona de play-off de manutenção (16.º lugar), onde segue o Casa Pia.

Na próxima jornada, o FC Porto recebe o Estrela da Amadora, numa partida agendada para as 20h30 de sábado. De lembrar que este jogo antecede a receção ao Arsenal, a contar para os «oitavos» da Liga dos Campeões, na noite de quarta-feira (21 de fevereiro).

Na tarde de domingo, pelas 15h30, arranca o encontro entre Casa Pia e Arouca, em Rio Maior, num duelo importante para as contas finais do campeonato.

Relacionados

Patrocinados