Macron vence as eleições presidenciais em França

24 abr, 19:01

Em relação a 2017, no último duelo entre os mesmos dois candidatos na segunda volta, a diferença para Le Pen foi bem maior

Emmanuel Macron foi reeleito presidente de França, segundo as projeções divulgadas pela imprensa francesa, que lhe dão cerca de 58% dos votos.

A projeção da TF1 dá 58% a Macron e 42% a Le Pen. A da Cnews dá a vitória a Macron com 57,9% dos votos, contra os 42,1% de Le Pen. Na BFMTV, a projeção dá conta que Macron deverá conquistar 57,6% dos votos, enquanto Le Pen ficará pelos 42,4%.

Resultados oficiais: Macron vence com 58,55% dos votos contra 41,45% de Le Pen

Junto à Torre Eiffel, onde se encontram os apoiantes do presidente, ouviu-se uma enorme celebração assim que as projeções apareceram num ecrã gigante, conforme testemunhou a CNN Portugal no local.

Já na sede de Marine Le Pen ouviram-se vaias quando as projeções apareceram, exatamente às 20h00 locais (19h00 em Lisboa). Note-se que este será o melhor resultado da candidata da extrema-direita nas suas tentativas de chegar ao Eliseu.

A reeleição do candidato centrista e pró-europeu era esperada pelas sondagens, mas, quando comparada com 2017, quando também defrontou Marine Le Pen, esta vitória terá uma margem menor. Em 2017, no primeiro duelo entre os dois à segunda volta, Emmanuel Macron venceu com 66,10% dos votos, contra 33,90% de Marine le Pen. Um sinal de que o descontentamento cresceu com o seu primeiro mandato. 

Esse descontentamento também se traduziu numa menor afluência às urnas: segundo as projeções, a abstenção terá sido de 28%, a maior numas presidenciais desde 1969, segundo a Reuters.

A primeira a reagir

Menos de 10 minutos depois das projeções, Marine Le Pen apareceu ao telefone na varanda do Pavilhão d’Armenonville e abraçou os apoiantes que estão com ela. Subiu então ao palco e começou o seu discurso, reconhecendo a derrota, mas garantindo que é "uma vitória esmagadora".

“Já fomos enterrados mil vezes, mas mil vezes a história mostrou que eles estavam errados”, afirmou, provocando muito entusiasmo nas centenas de apoiantes da União Nacional que se encontram no local.

"Apesar de duas semanas de métodos injustos, brutais e violentos, as ideias que representamos estão a alcançar novos patamares", disse, acrescentando uma promessa e lançando, desde já, a campanha para as legislativas: "Mais do que nunca, manterei o meu compromisso com a França e com os franceses."

A promessa de Macron para os apoiantes de Le Pen

Já por volta das 20h40 (hora de Lisboa), +erante uma multidão de apoiantes, em Paris, Macron prometeu que pretende ser um presidente para todos os franceses, incluindo daqueles que não votaram nele: "Ninguém ficará para trás".

"Aqueles que escolheram hoje a extrema-direita, a raiva e o desacordo que estão nesses projetos também terão de ter a minha resposta. Esse será um dos meus compromissos", disse. "Irei responder à raiva que se expressou."

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados