Incêndios: Governo não vai voltar a declarar situação de alerta

24 jul, 12:02

No final do dia da próxima terça feira será feita uma nova avaliação.

O governo decidiu, este domingo, não voltar a ativar a situação de alerta devido ao risco de incêndios. O anúncio foi feito por Patrícia Gaspar, secretária de Estado da Administração Interna, que afirmou que “nos próximos dias” Portugal vai ser palco de “um cenário típico de verão”.

Apesar de defender “não ser necessário voltar a ativar a declaração de alerta”, mesmo sendo expectável um “aumento do vento” em algumas zonas do país nos próximos dias, a governante apelou à responsabilidade florestal de cada um. 

“Não declararmos a situação de alerta não significa que baixemos a guarda”, frisou.

Patrícia Gaspar afirmou ainda que “os dispositivos de resposta nacional, de prevenção, de reforço de vigilância e de presença dissuasora, à partida, serão suficientes para encarar os próximos dias”. 

“Temos de resguardar as decisões mais excepcionais para quando o cenário em causa for absolutamente excepcional”, destacou.

Beja e Faro em estado de alerta especial

André Fernandes, comandante nacional da ANPC - Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, revelou que foi elevado para estado de alerta especial para o dispositivo especial de combate a incêndios rurais para o nível vermelho para os distritos de Beja e Faro para os dias 25 e 26, face às condições do aumento do vento. 

“Com isto vai haver um reforço de meios, que seja de bombeiros, quer seja da Guarda Nacional Republicana, de apoio ao combate”, esclareceu, frisando que “o reforço de meios vai ser substancial”, cerca de 300 operacionais a mais do previsto para este período do ano.

Todos os distritos da região norte e centro interior vão manter-se em situação especial de alerta laranja.

No final do dia da próxima terça feira será feita uma nova avaliação.

Governo

Mais Governo

Patrocinados