Imagens de satélite mostram o antes e o depois dos incêndios em Palmela e Abrantes

21 jul, 20:55
Incêndio em Palmela (GEOSAT)

Os fogos aconteceram durante a vaga de calor que atingiu Portugal continental na última semana

O incêndio em Palmela iniciou-se no dia 13 de julho, tendo sido dominado na manhã de 14 de julho.

Arderam cerca de 400 hectares, e ainda não se sabe a extensão total da área queimada pertencente ao Parque Natural da Serra da Arrábida.

Cerca de 500 bombeiros combateram as chamas e ficaram feridas 12 pessoas, duas das quais com ferimentos graves.

Em Abrantes, mais especificamente numa zona de mato e eucaliptal em Tramagal, o incêndio terá tido origem num acidente

Deflagrou pouco depois das 18 horas do dia seis de julho e foi dado como extinto na manhã de 7 de julho.

Foram mobilizados cerca de 400 operacionais e nenhuma habitação esteve em perigo.

Área ardida em Portugal é a maior desde 2017

Segundo dados Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), já arderam este ano 30.513 hectares de terreno em Portugal, um valor que ultrapassa o total da área ardida no ano passado, e que representa, aliás, o valor mais alto desde 2017, ano que ficou marcado pelo trágico incêndio de Pedrógão Grande.

Importa realçar, contudo, que o ano 2021 teve valores muito baixos quando comparados com a média da década, com o total da área ardida a rondar os 28 mil hectares.

VEJA TAMBÉM: Octávio Machado, "mister" dos bombeiros de Palmela: “A única coisa que eu quero que lhes falte é o fogo para apagar”

 

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados