Detidos dois jovens de 17 e 20 anos suspeitos de atear vários fogos florestais em Aveiro e Vagos

Agência Lusa , CF
12 ago, 15:17
Polícia Judiciária

PJ diz que atuaram "sem qualquer motivação racional aparente e num quadro de motivos de extrema futilidade"

A Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro deteve dois jovens suspeitos de terem ateado incêndio numa casa devoluta e em terrenos florestais em diversas localidades dos concelhos de Aveiro e Vagos, informou esta sexta-feira aquele órgão de polícia criminal.

Em comunicado, a PJ esclareceu que os suspeitos, de 17 e 20 anos, são os presumíveis autores de oito crimes de incêndio e incêndio florestal, ocorridos nos dias 27, 28 e 29 de julho e no dia 7 de agosto nos lugares de Aradas (Aveiro) e em Salgueiro e Lavandeira (Vagos).

De acordo com a investigação, os incêndios tiveram início através de chama direta, em terrenos agrícolas bem como em terrenos florestais e ainda numa casa devoluta.

"Nenhum dos incêndios teve consequências de maior, graças à pronta deteção por populares, que vivem e trabalham nas imediações dos locais das ignições, o que permitiu um combate rápido, pelas corporações de bombeiros", refere a mesma nota.

Ainda segundo a Judiciária, os dois jovens atuaram "sem qualquer motivação racional aparente e num quadro de motivos de extrema futilidade".

Os detidos, sem qualquer ocupação profissional, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhes sido decretada a medida de coação de obrigação apresentações periódicas quatro vezes por semana no posto policial da área de residência.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados