"Dentes de Dragão": o que são, para que servem e como os russos (inspirados na II Guerra Mundial) esperam travar o avanço dos ucranianos

CNN Portugal , MJC
9 nov, 13:32
Blocos de cimento ("dentes de dragão") colocados pelos ucranianos no porto de Mariupol (GettyImages)

Exército russo está a preparar-se para a contra-ofensiva ucraniana nos territórios ocupados, nomeadamente em Mariupol

As forças russas estão a construir barreiras de obstáculos para atrasar o avanço das tropas ucranianas em pontos chave da guerra, nomeadamente em redor da cidade portuária de Mariupol.

Segundo o Ministério da Defesa do Reino Unido, existem duas fábricas na cidade ocupada que estão ser usadas para produzir estruturas de cimento antitanque em forma de pirâmide, conhecidas como 'dentes de dragão', que estão a ser usadas para dificultar o avanço das viaturas militares.

"Os dentes do dragão foram provavelmente instalados entre Mariupol e a vila de Nikolske; e do norte de Mariupol até a vila de Staryi Krym. Mariupol faz parte da 'ponte terrestre' da Rússia para a Crimeia, uma importante linha de comunicação logística. Estes 'dentes de dragão' também foram enviados para a preparação de fortificações defensivas nas regiões ocupadas de Zaporizhzhia e Kherson", explicam.

Estes blocos de pirâmides são colocados em fila, com arame farpado e minas. Este pode ser um bom exemplo de que as tropas russas estão a tentar fazer uma transição para uma guerra mais defensiva, principalmente na frente sul de Kherson.

“Esta atividade sugere que a Rússia está a preparar defesas em profundidade por trás da sua linha de frente atual, provavelmente para impedir qualquer avanço ucraniano rápido em caso de avanços.”

De acordo como jornal The Guardian, o Instituto para o Estudo da Guerra também observou os esforços contínuos da Rússia para melhorar as defesas no sul. “Imagens de satélite geolocalizadas de 29 de outubro, 3 de novembro e 4 de novembro mostram as linhas defensivas russas em Kakhovka, 43 milhas (70 km) a leste da cidade de Kherson, Hola Prystan, 5 milhas a sudoeste da cidade de Kherson, e Ivanivka, 37 milhas a sudoeste da cidade de Kherson – todas localizadas na margem leste do rio Dnipro”, diz este organismo.

Normalmente usadas em conjunto com recursos naturais, as barreiras são usadas para atrasar e bloquear as forças inimigas que se aproximam e redireccioná-las para locais onde podem ser atacadas. Os especialistas consideram que, para que sejam úteis, é necessária a colocação criteriosa das barreiras, acompanhadas por sistemas de artilharia e minas.

De acordo com a Forbes, que publicou uma notícia sobre isto já há duas semanas, a construção das linhas defensivas, por exemplo no Donbass, está a cargo do grupo Wagner.

Este sistema foi bastante utilizado durante a Segunda Guerra Mundial, nomeadamente pela Alemanha na chamada Linha de Defesa de Siegfried. Os "Dentes de Dragão" continuaram a ser usados em alguns conflitos - por exemplo na Coreia e na antiga Jugoslávia, e até mesmo pelos ucranianos quando se preparavam para a invasão russa. Porém, ao contrário do que acontecia na década 1940, atualmente é possível saber de antemão exatamente onde estão as linhas defensivas e delinear uma estratégia para as ultrapassar ou contornar.

"Dentes de dragão" usados pelo exército alemão  na Linha de Defesa de Siegfried, na Segunda Guerra Mundial (Arquivo AP)

 

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados