Oito detidos em operação da GNR na Feira Nacional do Cavalo, na Golegã

Agência Lusa , AM
15 nov, 11:05
GNR

Foram ainda levantados mais de cem autos de contraordenação entre 1 e 13 de novembro

Oito pessoas foram detidas e dezenas de autos de contraordenação foram levantados no âmbito da operação da GNR na Feira Nacional do Cavalo, que decorreu na Golegã, distrito de Santarém, entre 1 e 13 de novembro, foi anunciado esta terça-feira.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana (GNR) adianta que, no âmbito da 46.ª Feira Nacional do Cavalo, coincidente com a 23.ª Feira Internacional do Cavalo Lusitano e Feira de São Martinho, foram detidas três pessoas por crime de condução sob o efeito do álcool, duas por falta de habilitação legal para o exercício da condução e três por desobediência.

Durante a operação foram levantados 94 autos de contraordenação no âmbito do Código da Estrada, 23 no âmbito do Regulamento de Sinalização de Trânsito e três autos de contraordenação foram elaborados por consumo de droga.

Foram igualmente elaborados 24 autos de contraordenação no âmbito de legislação policial, dos quais três por detenção de animais sem garantir a segurança dos mesmos, dois por utilização irregular de drone e um por ruído de vizinhança.

Segundo a GNR, foram fiscalizados durante a operação 10 estabelecimentos de restauração e bebidas e 20 expositores de venda ambulante.

Durante a operação, realizaram-se também várias ações de fiscalização conjuntas com o apoio da Autoridade Tributária, da Autoridade para as Condições do Trabalho, da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, da Segurança Social e da Unidade de Ação Fiscal da GNR.

A operação contou com 1.161 militares, 331 viaturas, 164 cavalos e 24 cães, dois elementos da Guardia Civil de Espanha, dois elementos da Gendarmerie Nationale de França e dois elementos de Arma dei Carabinieri de Itália, no âmbito da cooperação internacional com as forças congéneres.

A GNR refere que a operação teve por objetivo “prevenir a atividade criminal, assegurar a segurança, tranquilidade e manutenção da ordem pública junto dos visitantes e habitantes da vila de Golegã, garantir a segurança rodoviária e fluidez de trânsito, com a finalidade de proteger as pessoas e bens”.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados