Assédio sexual: ex-jogadoras do Rio Ave e de outros clubes apresentam queixa na FPF contra o treinador Miguel Afonso

30 set, 11:34
Miguel Afonso (Famalicão)

Famalicão também terá sido avisado das suspeitas no dia em que contratou o técnico

Ex-jogadoras do Rio Ave e de outros clubes encaminharam uma queixa anónima conjunta para a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), durante a manhã desta sexta-feira, contra o treinador Miguel Afonso. A CNN Portugal sabe que foram enviadas provas de assédio sexual, durante o período em que orientava a equipa de futebol feminino do Rio Ave.

Entre os documentos enviados à FPF, estão ainda provas de que o Famalicão foi informado das acusações no dia em que contratou o agora treinador do clube. Também o diretor desportivo da equipa feminina estava ciente das suspeitas de assédio antes da contratação.

Todo o processo foi conduzido por um advogado, em representação de pelo menos oito jogadoras de futebol feminino.

Na quinta-feira, várias jogadoras do Rio Ave acusaram Miguel Afonso - ex-treinador da equipa e agora treinador do Famalicão - de assédio sexual. Em causa, conta o jornal Público, está a troca de mensagens íntimas com as atletas, tendo mesmo chegado a pedir que enviassem vídeos seus.

Na publicação pode ler-se que as jovens atletas suspeitaram das mensagens e das abordagens do treinador e que, em conversa, perceberam que as ações de Miguel Afonso, de 40 anos, eram direcionadas a várias atletas do plantel. Uma das jovens queixosas, com 19 anos, contou aos progenitores a situação e colocou o treinador a par disso. Em resposta, este começou a afastá-la dos jogos e da equipa.

O Público contactou o treinador, que está agora à frente da equipa feminina do Famalicão, e o próprio negou as acusações. À CNN Portugal, Miguel Afonso disse apenas que "há algo de estranho aqui montado".

A CNN Portugal teve acesso exclusivo a algumas das mensagens trocadas entre o treinador e as atletas.

Relacionados

Desporto

Mais Desporto

Patrocinados