Furacão Hilary perde intensidade na aproximação à costa do México e dos EUA

Agência Lusa , DCT
20 ago, 11:06
Furacão Hilary (Associated Press)

A Casa Branca disse que o presidente Joe Biden foi informado sobre os últimos planos de preparação antes da passagem do furacão. "Exorto todos no caminho desta tempestade a tomarem precauções e ouvirem a orientação das autoridades estaduais e locais", afirmou o presidente norte-americano.

O furacão Hilary perdeu intensidade na aproximação à costa do México, ao baixar para a categoria 1 (numa escala de 1 a 5), mas pode ainda causar inundações “catastróficas”, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos.

De acordo com as últimas informações, o furacão mantém uma trajetória rumo à península da Baixa Califórnia, no sudoeste do país, e continua a ser considerado perigoso, embora deva atingir a região já como uma tempestade tropical.

O Centro Nacional de Meteorologia de Miami indicou num aviso desta madrugada que a tempestade estava a cerca de 30 milhas (45 quilómetros) a sul de Punta Eugenia, México, e a 385 milhas (625 quilómetros) de San Diego, Califórnia. A velocidade máxima do vento permaneceu inalterada em cerca de 135 kms/hora, enquanto se registavam "chuvas fortes" no norte da península.

Uma pessoa morreu afogada no sábado na cidade mexicana de Santa Rosalia, na costa leste da península, quando um veículo foi arrastado por um riacho que transbordou. As equipas de resgate conseguiram salvar outras quatro pessoas, adiantou Edith Aguilar Villavicencio, autarca do município de Mulege.

Segundo os meteorologistas, a tempestade deverá ainda entrar para a história como a primeira tempestade tropical a atingir o Sul da Califórnia em 84 anos, provocando inundações repentinas, deslizamentos de terras, tornados isolados, ventos fortes e cortes de eletricidade, com o governador da Califórnia, Gavin Newsom, a proclamar já o estado de emergência.

A previsão levou as autoridades a emitir um aviso de evacuação na ilha de Santa Catalina, instando residentes e banhistas a abandonarem o destino turístico. Os meteorologistas também esperavam que a tempestade provocasse ondas de até 12 metros de altura ao longo da costa mexicana do Pacífico.

A Casa Branca disse que o presidente Joe Biden foi informado sobre os últimos planos de preparação antes da passagem do furacão. "Exorto todos no caminho desta tempestade a tomarem precauções e ouvirem a orientação das autoridades estaduais e locais", afirmou o presidente norte-americano.

Na sexta-feira, Hilary transformou-se rapidamente num furacão de categoria 4, extremamente perigoso, com ventos máximos sustentados de 230 kms/hora. Os seus ventos caíram depois no início de sábado para 185 kms/hora, baixando para a categoria 3, antes de enfraquecer ainda mais para ventos de 161 kms/hora, como um furacão de categoria 2.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados