Musk faz ultimato aos trabalhadores: ou trabalham “longas horas a alta intensidade” ou têm de sair

16 nov, 18:28
Elon Musk (Getty Images)

Mensagem foi transmitida através de email enviado aos colaboradores, que têm, agora, até quinta-feira para indicar se decidiram continuar ou sair da empresa

O novo dono do Twitter, Elon Musk, fez um ultimato aos trabalhadores: ou decidem ficar e trabalham “longas horas, a alta intensidade” ou devem aceitar o pacote de despedimento e deixar a companhia. A mensagem foi transmitida através de um email enviados aos colaboradores, que têm, agora, até quinta-feira para indicar se permanecerão ou não na empresa.

“Para avançarmos, para construirmos um Twitter 2.0 e sermos bem-sucedidos num mundo cada vez mais competitivo, teremos de ser extremamente esforçados. Isto significará trabalhar longas horas, a alta intensidade. Só um desempenho excecional receberá aprovação”, lê-se no email enviado por Elon Musk e divulgado pelo The Wall Street Journal.

O líder pediu ainda aos funcionários que clicassem, até às 17:00 locais (22:00 em Lisboa) de quinta-feira, numa hiperligação caso quisessem “fazer parte do novo Twitter”. Se não cumprirem o pedido, os funcionários vão sair com uma indemnização no valor de três meses de salário.

“Seja qual for a decisão que tomem, agradeço os vossos esforços para tornar o Twitter bem-sucedido”, acrescentou Musk.

O ultimato surge pouco tempo depois dos despedimentos em massa no Twitter, anunciados no início de novembro. Uma semana depois de ter sido comprado por Elon Musk, o Twitter comprometeu-se a despedir metade dos cerca de 7.500 trabalhadores que tinha no final de outubro.

A par do Twitter, outras grandes empresas de tecnologias têm estado a reduzir milhares de postos de trabalho, incluindo a Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, e a Microsoft.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados