Costa no Conselho Europeu? Primeiro-ministro polaco admite "competências" do ex-PM português, mas quer explicações sobre caso judicial

CNN Portugal , BCE
17 jun, 17:47
Donald Tusk (AP)

Donald Tusk admite que António Costa "tem competências" para assumir o cargo, mas não esquece o envolvimento do ex-primeiro-ministro português na Operação Influencer

O primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, quer explicações sobre o processo judicial que envolve o nome de António Costa no âmbito da Operação Influencer, numa altura em que o ex-primeiro-ministro português é apontado como o mais provável sucessor de Charles Michel na presidência do Conselho Europeu.

"Ainda me recordo de António Costa como um bom colega do Conselho Europeu e como um primeiro-ministro eficaz e eficiente", declarou Tusk à entrada para uma reunião de líderes do Partido Popular Europeu (PPE) para debater o próximo ciclo institucional pós-eleições europeias.

Donald Tusk não tem dúvidas de que António Costa "tem competências". "Mas temos de clarificar o contexto jurídico, sabem do que estou a falar", ressalvou, citado ao Politico, referindo-se ao processo judicial que está em curso sobre a Operação Influencer, e na qual o ex-primeiro-ministro está envolvido.

António Costa não foi formalmente acusado de qualquer crime, mas está a ser investigado no âmbito do processo de tráfico de influências que levou à queda do Governo em novembro passado.

Os líderes da União Europeia (UE) – incluindo o primeiro-ministro português, Luís Montenegro – reúnem-se num jantar informal em Bruxelas para debater o próximo ciclo institucional, uma semana depois das eleições europeias, que deram vitória ao PPE, seguido dos Socialistas e Democratas (S&D) e dos liberais do Renovar a Europa.

Na sequência das eleições europeias, tem-se registado um um rápido consenso em torno de quatro nomes: Ursula von der Leyen para um segundo mandato como presidente da Comissão Europeia, António Costa para presidente do Conselho Europeu, Roberta Metsola para presidente do Parlamento Europeu, e Kaja Kallas para o cargo de Alto Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados