Zelensky diz que moral das tropas russas está a desmoronar-se

3 mar, 01:42
Zelensky recusa-se a negociar paz em Minsk

Presidente da Ucrânia acusa militares russos de saquear cidades e localidades. Em mensagem no Facebook, Zelensky louva a resistência ucraniana e diz que muitos ocupantes “não sabem porque estão aqui”

O presidente ucraniano Volodiimir Zelensky afirmou esta noite, num vídeo publicado no Facebook, que a moral das forças russas está a desmoronar-se. "Os nossos militares, os nossos guardas de fronteira, a nossa defesa territorial, mesmo os agricultores comuns capturam os militares russos todos os dias. E todos os prisioneiros dizem apenas uma coisa: não sabem porque estão aqui. Apesar de serem dezenas de vezes mais, a moral do inimigo está constantemente a deteriorar-se". 

"Estes não são guerreiros, são apenas crianças perdidas", afirmou o presidente ucraniano.

Zelensky louvou também a resistência dos ucranianos comuns às forças invasoras. "Bloqueando estradas, as pessoas saem à frente dos veículos inimigos - é extremamente perigoso, mas quão corajoso. É também a salvação".

"Cada vez mais ocupantes estão a fugir para a Rússia, de nós, de si, de todos aqueles que expulsam o inimigo com dardos, armas, tanques, helicópteros - com tudo o que dispara. Desejo-vos saúde, ucranianos nativos, fortes e bondosos, mas não ao inimigo"! 

Segundo o vídeo de Zelensky, a Ucrânia “quebrou os planos do inimigo numa semana”. “Planos que foram construídos durante anos, vis, calculados, com ódio pelo nosso país, pelo nosso povo, por qualquer povo que tenha duas coisas: liberdade e coração. Mas nós impedimo-los e vencemo-los".

Tropas russas a pilhar lojas

Zelensky acusou ainda os atacantes russos de estarem a pilhar lojas, mercearias e bancos nos locais por onde passam. Acusação já confirmada por imagens de videovigilância que têm sido propagadas pelas redes sociais e transmitidas por cadeias de televisão internacionais que já confirmaram a sua veracidade. 

"Vamos deitá-los fora com vergonha, tal como as pessoas que expulsam os ocupantes das mercearias quando os militares russos tentam encontrar comida”, prometeu Zelensky.

O presidente ucraniano prometeu que, enquanto estiverem no seu país, as forças invasoras não terão descanso. "Aqui não terão paz, aqui não terão comida, aqui não terão um único momento de sossego.”

Segundo o chefe do Estado ucraniano, já morreram “nove mil russos mortos numa semana", números muito diferentes dos que são admitidos pela Rússia, e que ainda não têm confirmação por qualquer entidade independente. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados