Tensão Rússia-Ucrânia: Alemanha vai enviar mais 350 soldados para a Lituânia

Agência Lusa , CE
7 fev 2022, 17:20
Christine Lambrecht

Alemanha pretende reforçar o contributo em termos de forças no flanco leste da NATO e enviar "um sinal claro de determinação" aos aliados

A Alemanha vai enviar mais 350 soldados para a Lituânia no âmbito de uma operação da NATO, no contexto de tensão entre a Rússia e a Ucrânia, anunciou esta segunda-feira a ministra da Defesa.

“A Bundeswehr (exército alemão) envia mais 350 soldados para o grupo de combate na Lituânia”, declarou Christine Lambrecht numa deslocação a Munster.

“Reforçamos assim o nosso contributo em termos de forças no flanco leste da NATO e enviamos um sinal claro de determinação aos nossos aliados”, acrescentou a ministra, assegurando que “se pode contar” com a Alemanha.

O chanceler, Olaf Scholz, tinha indicado no domingo que Berlim estava pronta para enviar mais tropas para os países bálticos.

A Alemanha dirige uma operação da NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte) na Lituânia, onde já se encontram destacados 500 soldados alemães.

Este anúncio surge num contexto de medo crescente de que a Rússia esteja a preparar-se para invadir a Ucrânia, tendo o Ocidente acusado o Presidente russo, Vladimir Putin, de concentrar mais de 100.000 soldados ao longo da fronteira entre os dois países.

A Rússia nega ter a intenção de invadir o país vizinho, mas exigiu ao Ocidente grandes garantias de segurança, nomeadamente que nunca seja permitida a adesão da Ucrânia à Aliança Atlântica.

Scholz, criticado na Alemanha e no estrangeiro por uma alegada complacência com Moscovo, encontra-se hoje em Washington para a sua primeira reunião com o Presidente norte-americano, Joe Biden.

Reunir-se-á também com os dirigentes dos Estados bálticos em Berlim esta semana e deslocar-se-á à Ucrânia e à Rússia na próxima semana.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados