Steve Bannon condenado a quatro meses de prisão

CNN Portugal , MJC
21 out, 16:15
Steve Bannon à chegada ao tribunal (AP)

O antigo conselheiro de Donald Trum recusou-se a prestar declarações no âmbito da investigação aos acontecimentos de 6 de janeiro de 2021

Steve Bannon, antigo conselheiro de Donald Trump, foi condenado a quatro meses de prisão. Bannon era acusado de desobedecer ao Congresso dos Estados Unidos, por se ter recusado a colaborar com a comissão de inquérito à invasão do Capitólio a 6 de janeiro de 2021.

O juiz distrital Carl Nichols determinou ainda que Bannon deve pagar uma multa de cerca de 6.500 euros. No entanto, como os advogados anunciaram já que vão recorrer da sentença, o juiz permitiu que Bannon fique em liberdade até à decisão do recurso.

Bannon já tinha sido condenado por um júri em julho por duas acusações de desobediência ao Congresso por não fornecer documentos e por se recusar a prestar testemunho. O juiz Carl Nichols considerou que a lei era clara e que a desobediência ao Congresso está sujeito a uma sentença mínima obrigatória de pelo menos um mês atrás das grades. Os advogados de Bannon argumentaram que o juiz poderia sentenciá-lo a liberdade condicional. Os promotores pediram que Bannon fosse preso por seis meses.

Os promotores argumentaram que Bannon, atualmente com 68 anos, merecia a sentença mais longa por ter seguido uma “estratégia de má fé” e porque as suas declarações públicas desvalorizando o trabalho da própria comissão deixaram claro que ele queria sabotar a investigação.

Principal conselheiro da Casa Branca entre janeiro e agosto de 2017, Bannon é um de quatro antigos funcionários da Administração Trump que a comissão de inquérito denunciou ao Departamento de Justiça, nos últimos meses, por não terem colaborado nas investigações. O Capitólio tinha pedido o testemunho de Bannon sobre o seu envolvimento nos eventos de 6 de janeiro, quando Donald Trump tentou evitar a validação da vitória eleitoral de Joe Biden, que culminaram com a invasão do Capitólio. Bannon ainda não testemunhou ou forneceu quaisquer documentos à comissão de investigação.

Além deste caso, Bannon enfrenta um outro processo judicial, em Nova Iorque, por uma alegada fraude numa campanha de angariação de fundos, para ajudar a construir um muro na fronteira com o México.

Bannon é ainda alvo de duas acusações criminais por lavagem de dinheiro, duas acusações de conspiração e uma acusação de esquema de fraude.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados