Amorim: «Há novelas de que me ofereço a outros clubes, até é engraçado de ver»

3 mai, 13:11

Treinador deixou uma mensagem aos sportinguistas, abordou o elevado número de cartões amarelos vistos por Hjulmand e comentou a quebra de rendimento de Diomande

A confusão de Amorim deixou os sportinguistas confusos?

O treinador do Sporting agradeceu todo o apoio que a equipa recebeu não só nas últimas semanas, mas ao longo da temporada, recordou o primeiro jogo fora de Alvalade a contar para a Liga e acabou a falar... do futuro.

«Só tenho de agradecer aos adeptos. Mais relevante do que o apoio esta fase, foi o entusiasmo desde que começou a época. Não é normal o entusiasmo depois de termos ficado em quarto lugar no ano passado. Na primeira saída que tivemos com o Casa Pia, o estádio esteve cheio. É muito mais relevante do que agora que estamos perto de atingir o campeonato. Senti esse entusiasmo desde o primeiro dia», começou por dizer, em conferência de imprensa.

«A minha confusão... Tento ser sincero com vocês, depois há novelas de que me ofereço a outros clubes que até é engraçado de ver. Eu tento ser correto com todos. Há situações em que tentamos sair pela porta grande e não passar novamento por coisas que já pássamos. Há coisas para pensar como se quero mudar a minha vida, a idade dos meus filhos... tento ser o mais transparente aqui. Mas garanto-vos, vai ser muito mais aborrecido, mas vou ser um bocadinho mais diferente nesse aspeto. O que os adeptos podem esperar de mim é o mesmo de sempre. Adoro esta aqui, dou sempre o máximo pelo clube e isso vai continuar. Tenho contrato e vou continuar a ser treinador do Sporting», frisou, de seguida.

Ainda assim, o técnico preferiu não esclarecer o porquê da viagem a Londres na semana antes do Clássico frente ao FC Porto, no Dragão. «Já foi tudo falado e vocês já criaram as vossas teorias. Fiquem com essa ideia. Não vou dizer o porquê, já disse a quem tinha de saber principalmente ao Viana. O Álvaro também teve problemas com um jantar, está na moda», atirou, entre risos.

Amorim abordou ainda o facto de Hjulmand estar em risco de cumprir castigo por cartões amarelos pela terceira vez esta temporada. 

«É a forma dele jogar. Apesar de jogar em pezinhos de lã, ele tem de parar as transições, refila muito e levanta muito os braços. Esse pormenor não ajuda. Ele vai ajustar no futuro. O Palhinha também era um bocado assim. Eles passam o tempo todo com bola, mas quando fazem falta, as jogadas são muito rápidas e chamam mais atenção. Mas ele vai ser melhor», defendeu.

Por último, o treinador dos leões abordou a quebra de forma de Diomande, sobretudo após a participação na CAN.

«Ele fez o primeiro jogo e depois esteve algum tempo parado. Quando voltou da CAN, começou a jogar logo e fez muitos jogos seguidos. Depois teve o ramadão e isso também tem muita influência. Teve alguns altos e baixos, mas da mesma maneira que foi numa grande forma e voltou com mais dificuldade, também pode voltar mais rápido agora. Em termos de valorização até pode ser bom sinal... É sempre bom manter os melhores jogadores da equipa», concluiu.

O Sporting defronta o Portimonense, às 18h00 deste sábado, em Alvalade, numa partida da 32.ª ronda da Liga.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Mais Lidas

Patrocinados