Presidente do Shakhtar Donetsk promete mais de 20 milhões de euros aos soldados ucranianos após venda de Mykhaylo Mudryk

16 jan, 16:32
Mykhailo Mudryk (Mike Egerton/PA via AP)

Mykhaylo Mudryk foi vendido ao Chelsea

Rinat Akhmetov, presidente do Shakhtar Donetsk, garantiu que vai doar mais de 20 milhões de libras (cerca de 22,6 milhões de euros) ao exército ucraniano, no seguimento da venda de Mykhaylo Mudryk ao Chelsea. O extremo de 22 anos passou a ser jogador do clube londrino a troco de 88,5 milhões de libras (cerca de 100 milhões de euros)..

“Hoje temos uma mistura de sentimentos. Por um lado, estou feliz pelo Mykhaylo e orgulhoso dele. Este rapaz lidera através do exemplo, mostrando que com talento e trabalho pode tornar-se possível o impossível. Por outro lado, nunca escondi que o meu sonho é ganhar troféus europeus. Isto significa que jogadores como o Mudryk devem ser convidados para o nosso clube em vez de ficarmos a torcer por eles quando jogam nos maiores clubes da Europa”, declarou Akhmetov.

O presidente do Shakhtar quer ainda que o Chelsea aceite fazer um jogo amigável em Donetsk, uma das regiões do Donbass, que está atualmente ocupada por forças russas.

Segundo a CNN Internacional, a iniciativa de Akhmetov vai chamar-se "Coração de Azovstal" e destina-se a ajudar "soldados, combatentes e as suas famílias" a cobrir diferentes necessidades, desde tratamentos médicos a apoio psicológico.

"Os seus atos de coragem não têm paralelo na história moderna. São eles, o seu sacrifício e a sua coragem que ajudaram a conter o inimigo nos primeiros meses de guerra e que nos deixam a todos sentir agora a inevitabilidade da vitória da Ucrânia", disse ainda o presidente do clube.

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados