Quer vender online artigos em segunda mão? Conheça 7 truques de quem faz bons negócios nestas aplicações

19 nov, 16:00
Getty Images

Quer dar uma nova vida à roupa que já não usa ou àquela cómoda que não gosta? Siga estas dicas de quem utiliza aplicações de compra e venda de artigos em segunda mão

Nunca foi tão fácil dar uma nova vida à roupa que já não utilizamos ou aos móveis que só estão a ocupar espaço em casa. Quem sabe se aquela peça de que se quer ver livre não está no topo da lista de desejos de outra pessoa? A internet chegou ao mundo da "segunda mão" já há alguns anos, mas nem sempre sabemos como tirar o melhor partido das aplicações de compra e venda de artigos em segunda mão.

Joana Ferreira, Catarina Barreiros e Sofia Mateus já utilizam aplicações como a OLX, Vinted e Wallapop há vários meses e desvendaram à CNN Portugal todos os truques e dicas que utilizam para fazer bons negócios - e tudo à distância de um clique.

Recebeu um gosto num artigo que colocou à venda? Envie mensagem

Se colocou um artigo à venda e algum utilizador colocou um ‘gosto’ na publicação sem ter enviado qualquer mensagem, não ignore: envie uma mensagem a fornecer mais detalhes sobre o produto e a manifestar disponibilidade para negociar o preço. A dica é de Joana Ferreira, que já compra e vende artigos através de aplicações online há cerca de um ano, e garante que desde que adotou esta estratégia, as vendas dos seus artigos aumentaram.

“Sempre que vejo que alguém coloca um ‘gosto’ num artigo meu, entro em contacto com a pessoa para descrever a peça mais detalhadamente e mostro-me sempre disponível para baixar o preço ou fazer uma promoção. Isso tem resultado muito bem”, sublinha.

Descreva ao pormenor (e atenção às palavras-chave)

Quando colocar um artigo à venda, descreva-o ao pormenor, incluindo os eventuais defeitos da peça. Assim, os compradores sabem com o que contar e confiam mais em quem está a vender o produto. Além disso, dedique algum tempo a colocar palavras-chave que podem ajudar os utilizadores a encontrar o artigo que está a vender através do motor de pesquisa. Catarina Barreiros compra e vende artigos em segunda mão há quatro anos e garante que esta atenção faz a diferença.

"Escrevo o máximo de palavras-chave possível para que as pessoas consigam chegar ao artigo através da pesquisa, ou seja, se estou a vender uma cómoda, coloco as palavras cómoda, cómoda de gavetas, cómoda de madeira, armário baixo, móvel antigo, etc. Ou seja, coloco todas as palavras que as pessoas podem utilizar para pesquisar uma cómoda", explica.

Publica tudo num só dia? Experimente publicar diariamente

Se costuma publicar todos os seus artigos para venda de uma só vez, está a perder destaque (e dinheiro). É certo que algumas aplicações permitem publicitar algumas publicações em troca de dinheiro, mas há uma forma de ter o mesmo destaque sem ter de pagar.

“Para mim, estas aplicações só fazem sentido para ganhar dinheiro, não para gastar. Percebi que se fizer várias publicações ao longo da semana em vez de colocar tudo à venda num só dia, o meu perfil vai tendo maior destaque, sem que seja necessário pagar por isso”, explica Joana Ferreira.

Por isso, já sabe: o segredo está em ter uma conta ativa, com publicações novas todos os dias.

Tire (muitas) fotos com qualidade - e não esconda os defeitos

Um dos riscos de fazer compras online e não em loja física é precisamente não saber em que estado se encontram as peças à venda. É importante, por isso, mostrar em detalhe o que colocamos à venda, não só em palavras como também em imagens. Sofia Mateus utiliza aplicações de compra e venda de artigos em segunda mão há cerca de um ano e diz que o que não faltam são publicações com fotografias de má qualidade, por vezes até uma única fotografia tirada de cima, sem outros ângulos que permitam observar o artigo por inteiro.

Ora, isto não garante confiança em quem quer comprar e, por isso, Sofia costuma tirar "sete ou oito" fotografias que mostram o produto em vários ângulos, incluindo os eventuais defeitos que alguns artigos possam ter. A utilizadora garante que estas aplicações servem precisamente para encontrar peças que procuramos por um preço justo e não é por faltar uns botões numas calças, por exemplo, que alguém vai deixar de as comprar. O importante é ser sincero e ter bom senso, diz. 

Quer vender uma peça de roupa nova? Não esqueça a etiqueta

Se deseja vender uma peça de roupa nova que ainda tem etiqueta, não ignore este pormenor, pois pode fazer toda a diferença, como explica Joana Ferreira: “Cada vez que coloco um artigo novo à venda acompanhado de uma fotografia da etiqueta, a minha página tem imensas visualizações. Até pode acontecer nem vender aquele artigo em específico, mas essa publicação deu destaque à minha página, o que me permite ter visualizações nos outros artigos que tenha à venda."

Siga perfis semelhantes aos seus

Parece um contrassenso, mas a verdade é que funciona. Joana Ferreira costuma vender peças de vestuário de dança e notou que muitas das pessoas que compram os seus artigos também têm fatos de dança à venda. “Tento sempre colocar gosto e seguir pessoas que vendem artigos semelhantes aos meus. Isto porque normalmente procuramos as mesmas coisas que vendemos”, sustenta.

Se recebeu uma mensagem, não demore a responder

Se recebeu uma resposta de uma pessoa interessada nos seus artigos, não demore a responder. “Há pessoas que têm artigos à venda que me interessam e ou não respondem às mensagens ou demoram vários dias a responder. É claro que assim perdemos o interesse.” 

“Por isso, aconselho que, sempre que possível, responda no momento, pois sabe que o cliente está à espera do outro lado. Se responder amanhã, pode já não conseguir vender. É uma questão de oportunidade”, diz Joana Ferreira.

Relacionados

Estilo de Vida

Mais Estilo de Vida

Na SELFIE

Patrocinados