Obras de conservação e restauro do Mosteiro dos Jerónimos devem ficar concluídas em 2026

Agência Lusa , PF
7 mai, 19:37
Comemorações oficiais do Dia de Portugal

Fim dos trabalhos está previsto para o primeiro trimestre

As obras de conservação e restauro do Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), têm conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2026, esclareceu esta terça-feira o Ministério da Cultura.

Estas obras têm o valor de 3,7 milhões de euros, realizam-se com verbas do PRR e "não contam com financiamento da World Monuments Fund Portugal", lê-se na nota de esclarecimento do Ministério da Cultura, divulgada na sequência da notícia sobre a conclusão de intervenções de restauro do Mosteiro dos Jerónimos, com um financiamento de 1,8 milhões do World Monuments Fund, divulgada esta terça-feira pela agência Lusa.

As obras financiadas pela Associação World Monuments Fund Portugal (WMF-P) decorreram entre 1994 e 2002, a que acresceu uma colaboração desta Associação com a extinta Direção-Geral do Património Cultural, entre 2014 e 2019.

A conclusão destes projetos foi assinalada na segunda-feira por representantes da organização privada norte-americana e do instituto público Património Cultural. Um comunicado do WMF divulgado esta terça-feira dava conta desta cerimónia.

"A visita realizada ontem [segunda-feira] pela Associação World Monuments Fund Portugal (WMF-P) ao Mosteiro dos Jerónimos visou celebrar a colaboração daquela Associação com a extinta DGPC, entre 2014 e 2019, assim como os projetos e as obras de conservação e restauro do exterior da Torre de Belém e do claustro do Mosteiro dos Jerónimos, efetuadas respetivamente entre 1994-1998 e entre 1998-2002, que contaram com o apoio daquela Associação", lê-se na nota de esclarecimento do Ministério da Cultura, tutelado por Dalila Rodrigues, diretora do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, até à sua tomada de posse, em abril.

Em janeiro, o presidente do instituto Património Cultural, João Carlos Santos, antigo responsável máximo da DGPC, especificara que as obras previstas para o Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do PRR, contam com um investimento de 3,7 milhões de euros, a concretizar até 2026.

João Carlos Santos falava na sessão de apresentação das entidades resultantes da extinção da antiga DGPC - o instituto Património Cultural e a entidade pública empresarial Museus e Monumentos de Portugal -, que decorreu a 04 janeiro, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, e no contexto do aumento do orçamento do PRR para o Património Cultural, de 150 milhões de euros, para 216,2 milhões de euros: 165,8 milhões para a requalificação de museus, monumentos e castelos, e 48,4 milhões para a requalificação dos Teatros Nacionais.

De acordo com a nota de esclarecimento divulgada pelo Ministério da Cultura, "prevê-se a conclusão integral das diversas fases de intervenção no Mosteiro dos Jerónimos, no âmbito do PRR, no primeiro trimestre de 2026."

Viagens

Mais Viagens

Na SELFIE

Mais Lidas

Patrocinados