Tony: «Se calhar, pecámos pela ousadia, mas foi o que pedi aos jogadores»

24 nov 2023, 23:11
FC Porto-Montalegre (Fernando Veludo/Lusa)

Taça de Portugal: FC Porto-Montalegre, 4-0 (reportagem)

Tony, treinador do Montalegre, em declarações na flash interview da RTP3 após o FC Porto-Montalegre para a Taça de Portugal:

«Estou extremamente orgulhoso pela romaria de pessoas que nos vieram apoiar. Conseguimos voltar a unir as pessoas do interior para virem aqui a um estádio mítico.

Sabíamos que seria difícil, mas o que mais pedi aos meus jogadores foi que tivessem coragem, que tentassem jogar e que não viéssemos dar aqui dar o chutão para a frente. Dignificámos as cores do clube e, se calhar, pecámos pela ousadia em determinados momentos, mas foi o que pedi aos meus jogadores.

Estpu imensamente orgulhoso dos meus jogadores. É dar os parabvéns ao FC Porto, que foi melhor, e desejar-lhe toda a sorte do mundo para terça-feira, para ganhar pontos para Portugal. Gostaríamos de ter feito um golinho, tentámos, não conseguimos, mas não tenho nada a apontar aos meus jogadores.»

[Preferia perder 4-0 ou meter o chamado autocarro à frente da baliza e perder apenas por 1-0?]

«Prefiro totalmente a resposta que demos hoje. A jogar com o dito autocarro e o chutão para a frente não íamos valorizar nenhum atleta. Demonstrámos que em Montalegre existe futebol, jovens de qualidade e que podem sonhar em ir para outro patamar e melhorar as suas vidas financeiras. O que mais desejo é que os meus jogadores consigam contratos e deem estabilidade financeira às famílias deles.

Os jogadores cumpriram à letra o que lhes foi pedido. Tentámos sair a jogar, tivemos a primeira oportunidade clara de golo. Fomos audazes, mas infelizmente não conseguimos marcar um golo e a qualidade individual dos jogadores do FC Porto e a intensidade que têm são muito melhores do que a nossa.»

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados