Veja como vão ser os acessos às novas estações do metro de Lisboa (nas Amoreiras, Campo de Ourique e Infante Santo)

ECO - Parceiro CNN Portugal , Fátima Castro
27 ago 2023, 14:00
Estação de Campolide/Amoreiras (Metropolitano de Lisboa)

Fique a conhecer o exterior das três novas estações subterrâneas da Linha Vermelha: Campolide/Amoreiras, Campo de Ourique e Infante Santo. Obras devem ficar concluídas em 2026

O Metropolitano de Lisboa divulgou imagens em 3D daquilo que será o exterior das três novas estações subterrâneas da Linha Vermelha: Campolide/Amoreiras, Campo de Ourique e Infante Santo. A expansão da Linha Vermelha, que inclui também a estação de Alcântara, que será à superfície, representa um investimento de 405 milhões de euros e uma extensão de cerca de quatro quilómetros. A obra deverá começar este ano e as estações devem entrar em funcionamento em 2026.

A estação Campolide/Amoreiras com uma profundidade de 18,5 metros e cinco pontos de acesso, ficará localização ao longo da Rua Conselheiro Fernando Sousa, próximo do cruzamento desta com a Av. Engenheiro Duarte Pacheco.

Estação Campolide/Amoreiras (Metropolitano de Lisboa)

Já a estação Campo de Ourique, com uma profundidade de 31 metros, ficará sob o Jardim Teófilo Braga, mais conhecido como Jardim da Parada. Vai contar com dois pontos de acesso na Rua Almeida e Sousa, próximo do cruzamento da Rua Ferreira Borges e na Rua Francisco Metrass. O Metropolitano de Lisboa avança ainda que “dois elevadores serão as únicas estruturas emergentes no Jardim da Parada quando a estação abrir ao público e ficarão localizados onde hoje se encontram as instalações sanitárias”.

Estação de Campo de Ourique (Metropolitano de Lisboa)

A uma profundidade de 29,5 metros vai ficar a estação Infante Santo, que ficará localizada entre a Avenida Infante Santo e a Calçada das Necessidades e contará com dois pontos de acesso: um na avenida Infante Santo e outro na zona alta da Infante Santo.

Estação Infante Santo (Metropolitano de Lisboa)

A expansão da Linha Vermelha contará ainda com a futura estação Alcântara que será à superfície. “A estação Alcântara constitui um interface que se desenvolve em 3 níveis: piso superior onde funcionará o cais do Metro; piso intermédio onde funciona o átrio da estação e piso inferior onde funcionará o cais do LIOS (Linha Intermodal Sustentável), promovendo a ligação ao concelho de Oeiras”, adianta o Metropolitano de Lisboa.

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados