Um morto e dois feridos em desabamento na Madeira, avança Proteção Civil

Agência Lusa , NM
20 ago, 17:26

Soterrados foram um casal e a filha, sendo a vítima mortal uma mulher com idade entre os 60 e os 70 anos que ficou totalmente soterrada

Uma mulher morreu e outras duas pessoas ficaram, este sábado, feridas na Madeira depois de terem ficado soterradas na sequência do desabamento de um anexo de uma casa nos arredores do Funchal, disse fonte da Proteção Civil.

Os soterrados foram um casal e a filha, sendo a vítima mortal uma mulher com idade entre os 60 e os 70 anos que ficou totalmente soterrada.

“A terceira vítima está cadáver e aguardamos a presença do delegado de Saúde para certificação do óbito”, afirmou esta tarde Marco Lobato, da Proteção Civil no local.

Os feridos, pai e filha, com cerca de 60 e 40 anos, respetivamente, ficaram enterrados até o pescoço, tendo sido resgatados com vida e encaminhados para o hospital do Funchal.

O alerta desta ocorrência, na rua da Ribeira da Ponte, na zona oeste do Funchal, na divisão entre os concelhos do Funchal e de Câmara de Lobos foi dado pelas 13:40.

Tudo aconteceu numa residência privada de um único piso, onde o muro de suporte de um anexo da casa ruiu atingindo estas três pessoas, numa vereda estreita e de difícil acesso, o que não permitiu a utilização de maquinaria.

A operação de socorro foi efetuada com recurso a ferramentas manuais, “devido ao risco de um novo de desabamento”, explicou o vereador com o pelouro da Proteção Civil da Câmara do Funchal, Bruno Pereira.

O vereador considerou que este “foi um lamentável acidente”, salientando que os trabalhos de socorro tiveram de acontecer “com grande precisão” para proteger as vítimas e os operacionais envolvidos no resgate.

Segundo este responsável, foi necessário realizar um “trabalho muito meticuloso, de grande paciência e calma para evitar males maiores”.

Para as operações de socorro foram deslocados para o local meios dos bombeiros de Câmara de Lobos e dos Sapadores do Funchal, socorristas da Cruz Vermelha, Guarda Nacional Republicana (GNR), Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Equipa Médica de Intervenção Rápida (EMIR).

País

Mais País

Patrocinados