Recuperação do tempo de serviço dos professores "vai ter início a 1 de setembro"

3 mai, 10:58

Professores queriam julho

“A recuperação do tempo de serviço vai ter início - o primeiro faseamento - a 1 de setembro de 2024. E conclui-se no âmbito da legislatura.” O anúncio foi feito por Mário Nogueira no final da reunião da Fenprof com o ministro da Educação.

O secretário-geral da Fenprof afirma, no entanto, que se mantém a divergência com o Ministério da Educação no que diz respeito aos cinco anos que o Governo propõe para a recuperação do tempo de serviço dos professores.

Mário Nogueira afirma que, com esta medida, muitos docentes vão ficar de fora da recuperação. A Fenprof quer que o processo esteja terminado no prazo de três anos.

Já estão marcadas novas reuniões para os dias 13 e 21 de maio.

"Temo-nos queixado que há assimetrias gritantes na carreira, por isso tem de ser uma recuperação de tempo de serviço igual para todos, para não se acentuarem essas assimetrias", disse o secretário-geral da Fenprof.

Além da recuperação do tempo de serviço, nestas reuniões serão abordadas medidas excecionais para ultrapassar a falta de professores a partir do próximo ano e ainda a negociação de medidas de combate à precarização.

Existem ainda algumas divergências entre os sindicatos e o Governo no que toca à progressão na carreira, nomeadamente na existência de vagas de acesso ao 5º e 7º escalões e aos efeitos do chamado "acelerador" das carreiras.

Sobre a falta de professores, Mário Nogueira sublinhou que neste ano civil vão reformar-se cinco mil professores e só vão entrar na carreira mil. A Fenprof está contra "reduzir ainda mais as qualificações para a docência": "O grande problema é valorizar a profissão para que aqueles que já existem, e que são milhares, possam voltar à profissão". 

Relacionados

Educação

Mais Educação

Patrocinados