Iniciativa Liberal acusa Governo de "sacudir a água do capote" no voto dos confinados

Agência Lusa , RL
11 jan, 13:25
João Cotrim Figueiredo
João Cotrim Figueiredo

Cotrim Figueiredo diz que se deveria ter pensado "mais cedo" numa solução

PUB

O presidente da Iniciativa Liberal (IL) considerou esta terça-feira que o governo deveria ter pensado “mais cedo” numa solução para as pessoas confinadas poderem votar e não estar agora a tentar “'sacudir a água do capote'”.

“Agora, basicamente, o que vemos é um governo a tentar 'sacudir a água do capote' e à espera de um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) que ninguém sabe muito bem se vai abrir suficientes portas e, no dia das eleições, vamos ter entre 250 a 400 mil pessoas confinadas sem possibilidade de exercer o seu direito de voto, que é um dos pilares básicos do Estado de Direito”, afirmou João Cotrim Figueiredo.

PUB

Depois de uma visita ao porto de pesca da Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, onde teve a oportunidade de dar uma volta de cerca de 20 minutos numa traineira, o líder liberal considerou que o governo deveria ter pensado “mais cedo” nesta situação.

Agora, acrescentou, está-se perante um problema que não pode ser resolvido por via legislativa, mas por via administrativa.

PUB
PUB
PUB

“E, isso, levantou uma série de outras questões que nós, francamente, não sabemos como o governo vai resolver”, sublinhou.

Cotrim Figueiredo lembrou que, há cerca de um ano, a IL propôs que os atos eleitorais por lei pudessem realizar-se em mais do que um dia sempre que fosse necessário.

O Governo aguarda a resposta do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República a um pedido de parecer sobre se o isolamento devido à covid-19 impede que se exerça o direito de voto ou se poderá ser suspenso para esse efeito.

A Lei Eleitoral para a Assembleia da República - que foi recentemente revista, em vários pontos, mas não neste - estabelece que as assembleias de voto se reúnem a partir das 08:00 em todo o território nacional e que a admissão de eleitores se faz até às 19 horas e depois desta hora apenas podem votar os eleitores presentes.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.133 pessoas e foram contabilizados 1.660.058 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

PUB
PUB
PUB

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados