Três oficiais indianos demitidos após disparo acidental de míssil com capacidade nuclear

24 ago, 18:10
Míssil BrahMos (CNN)

Por não haver vítimas, a questão foi tratada com diplomacia entre os dois países

As autoridades indianas anunciaram esta terça-feira o despedimento de três oficiais da Força Aérea que, a 9 de março, dispararam acidentalmente um míssil de cruzeiro com capacidade nuclear para o Paquistão.

Com um longo histórico de conflitos entre os dois países - Índia e Paquistão já travaram três guerras e envolveram-se em vários confrontos armados, o facto de o incidente não ter causado vítimas permitiu que a questão fosse tratada com diplomacia entre os dois países, culminando agora com o despedimento imediato dos três oficiais.

"Um Tribunal de Inquérito, criado para estabelecer informações sobre o caso, incluindo o apuramento da responsabilidade pelo incidente, descobriu que o desvio dos procedimentos operacionais padrão por três oficiais levou ao disparo acidental do míssil", esclareceu a Força Aérea indiana em comunicado.

O míssil disparado foi um BrahMos, desenvolvido pela Rússia e pela Índia, com um alcance entre 300 e 500 quilómetros.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados