Falta de acessos dificulta combate a incêndio em Bragança

Agência Lusa , CF
8 jul, 18:58
Bombeiros combatem incêndio na Guarda (Miguel Pereira da Silva/Lusa)

Durante a tarde desta sexta-feira, havia três grandes incêndios ativos em Portugal

incêndio que deflagrou há mais de 24 horas na zona de Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança, continua ativo esta sexta-feira com a falta de acessos a dificultar o combate, mas sem bens ou pessoas em risco.

O ponto da situação foi feito à Lusa, por volta das 17:30, pelo Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança, que precisou que se encontram no terreno 256 operacionais, 80 viaturas e cinco meios aéreos.

Os meios aéreos são o principal apoio no combate, já que se trata de uma zona rochosa de difícil acesso, enquanto os restantes recursos estão, sobretudo, empenhados em controlar o fogo e proteger bens e pessoas, como indicou a fonte do CDOS.

As chamas estão a consumir mato desde cerca das 16:00 de quinta-feira, e o incêndio teve início na zona de Marzagão, dirigindo-se para o rio Douro.

Mais de 70 concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Coimbra, Viseu, Castelo Branco, Portalegre, Guarda, Vila Real, Bragança e Faro apresentam esta sexta-feira um perigo máximo de incêndio rural, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados