Mais de mil operacionais combatem chamas em Ourém, Guarda e Carrazeda de Ansiães

Agência Lusa , NM, notícia atualizada às 20:00
8 jul, 18:36

Fogo que continua a gerar maiores preocupações é o de Ourém, em Santarém, que conta com a presença de mais de 600 operacionais

Quase 1.400 operacionais combatiam, esta sexta-feira à tarde, 11 incêndios em curso no país, apoiados por 21 meios aéreos, sendo o de maiores dimensões o que lavra em Ourém desde a tarde de quinta-feira.

O combate ao fogo em Ourém, no distrito de Santarém, continua a ser o que requer um combate mais musculado com mais de 550 operacionais, 175 veículos e seis meios aéreos no teatro de operações (às 20:00). O alerta para este incêndio, que começou na localidade de Cumeada, na freguesia de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, foi dado às 16:37 de quinta-feira.

O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, disse esta sexta-feira à Lusa, pelas 16:45, que a situação está "muito complicada" e que o fogo já chegou ao distrito de Leiria.

Em Bragança, na localidade de Carrezeda de Ansiães, mais de 250 bombeiros, 80 viaturas e seis meios aéreos continuam a tentar travar as chamas. Este é o segundo incêndio a mobilizar mais meios.

Por volta das 19:00,  na Guarda, o incêndio em Benespera cedeu às manobras dos bombeiros e foi dado como "em resolução", permanecendo no local cerca de 190 operacionais, apoiados por 60 veículos.

Num ‘briefing’ na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, para fazer o ponto de situação dos incêndios em Portugal, o comandante disse ainda que o incêndio florestal que lavrava desde as 12:18 de quinta-feira em Sever do Vouga, no distrito de Aveiro, já tinha dado como dominado.

O responsável adiantou ainda que no dia de quinta-feira registaram-se 91 incêndios em Portugal continental, dos quais 84 foram resolvidos no ataque inicial. 

Três bombeiros ficaram, esta sexta-feira, feridos na sequência do despiste da viatura onde seguiam para combater um incêndio de Maceira, disse à agência Lusa o vereador Luís Lopes.

No total do país, às 18:00, estavam em curso 11 incêndios que mobilizam 1.389 operacionais, 412 viaturas e 21 meios aéreos.

A ANEPC elevou esta sexta-feira para nove os distritos de Portugal continental que estarão em alerta laranja no sábado, devido ao risco elevado de incêndio florestal.

Já estavam em alerta laranja os distritos de Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Santarém, mas a partir das 00:00 de sábado juntam-se os de Leiria, Coimbra e Aveiro.

Na quinta-feira, o Governo decretou a situação de alerta devido ao “significativo aumento do risco de incêndio rural” a partir das 00:00 desta sexta-feira e até ao dia 15 de julho.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados