"O Irão e a Rússia podem mentir, mas não se podem esconder": Moscovo terá acordo com Teerão para construção de drones kamikaze em solo russo

20 nov, 19:04
Drone Shahed-136 (Stratcom Ucrânia)

Desde agosto, e de acordo com os Estados Unidos, a Rússia já atacou a Ucrânia com mais de 400 drones de fabrico iraniano, com muitos destes Shahed-136 a serem dirigidos contra infraestruturas civis, principalmente de produção e armazenamento de energia

Moscovo e Teerão chegaram a acordo para a construção de drones em território russo, no que seria um novo passo na ajuda iraniana ao Kremlin durante a invasão da Ucrânia, escreve este domingo O Washington Post.

O jornal norte-americano, detido pelo multimilionário Jeff Bezos, cita oficiais dos sistemas de informação americanos, que alegam ter tido acesso a documentos e informações que comprovam este novo desenvolvimento.

Segundo a mesma fonte, representantes de Rússia e Irão finalizaram o acordo, que prevê a construção de centenas de drones, no início de novembro, estando já em curso o processo de deslocalização dos equipamentos necessários para o fabrico das armas.

Desde agosto, e de acordo com os Estados Unidos, a Rússia já atacou a Ucrânia com mais de 400 drones de fabrico iraniano, com muitos destes Shahed-136 a serem dirigidos contra infraestruturas civis, principalmente de produção e armazenamento de energia.

O Irão nega veementemente ter fornecido este equipamento militar à Rússia. "Acreditamos que armar os dois lados prolongará a guerra, por isso nunca considerámos e não consideramos que a guerra seja o caminho certo, nem na Ucrânia, nem no Afeganistão, nem na Síria, nem no Iémen", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros do país, Hossain Amir-Abdollahian, ao homólogo português João Gomes Cravinho, em meados de outubro.

No entanto, no dia 9 de novembro, Nikolai Patrushev, secretário do Conselho de Segurança da Rússia, viajou para Teerão para discutir as relações bilaterais, bem como as sanções económicas e a “interferência” do Ocidente nos assuntos governamentais iranianos.

"O Irão e a Rússia podem mentir ao mundo, mas não podem esconder os factos: Teerão está a ajudar a matar civis ucranianos através do fornecimento de armas e a ajudar a Rússia nas suas operações. É mais um sinal de quão isolados estão”, afirmou Adrienne Watson, porta-voz do Conselho de Segurança dos Estados Unidos, citada pelo Washington Post.

Relacionados

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados